29 de nov de 2012

Versículo do dia


"Venerado seja entre todos o matrimônio e o leito sem mácula; porém aos que se dão à prostituição e aos adúlteros Deus os julgará." (Hebreus 13:4).

28 de nov de 2012

O pecado da negligência e o endurecimento dos corações.


Quantos tem endurecido o coração às coisas de Deus, bem como à Sua palavra! A Bíblia nos adverte a "exortar uns aos outros todos os dias, para que nenhum de nós se endureça pelo engano do pecado." (Hebreus 3:13). 

"Por isso é preciso que prestemos maior atenção ao que temos ouvido, para que jamais nos desviemos. Porque, se a mensagem transmitida por anjos provou a sua firmeza, e toda transgressão e desobediência recebeu a divina punição, como escaparemos se negligenciarmos tão grande salvação?" (Hebreus 2:1-3). *A negligência, o descuido ou falta de interesse, é desastroso. O crente que, por negligência, desconhece a verdade e os ensinos do evangelho, corre o grande perigo de ser arrastado rio abaixo além do porto seguro, onde não há mais segurança. Assim como todos os endereçados de Hebreus, todo cristão é tentado a tornar-se indiferente para com a Palavra de Deus. Por causa de descuido e desinteresse, é fácil começarmos a prestar menos atenção às advertências de Deus, cessarmos de perseverar em nossa luta contra o pecado, e aos poucos desviar-nos do Filho de Deus, Jesus Cristo. 

Advertência contra a Incredulidade:
Assim, como diz o Espírito Santo: "Hoje, se vocês ouvirem a sua voz, não endureçam o coração como na rebelião, durante o tempo da provação no deserto, onde os seus antepassados me tentaram, pondo-me à prova, apesar de, durante quarenta anos, terem visto o que eu fiz. Por isso fiquei tão irado contra aquela geração e disse: O seu coração está sempre se desviando, e eles não reconheceram os meus caminhos. Assim jurei na minha ira: Jamais entrarão no meu descanso." (Hebreus 3:7-11). * Se vocês ouvirem a sua voz: refere-se a desobediência de Israel no deserto, depois do êxodo do Egito, como advertência aos crentes sob o novo concerto. Porque os israelitas deixaram de resistir ao pecado e de permanecer leais a Deus, foram impedidos de entrar na Terra Prometida. Semelhantemente, os crentes devem reconhecer que eles, também, podem ficar de fora do repouso divino, se forem desobedientes e deixarem que seus corações se endureçam. O Espírito Santo fala conosco a respeito do pecado, da justiça e do juízo. Se formos indiferentes à sua voz, nossos corações se tornarão cada vez mais duros e rebeldes a ponto de se tornarem insensíveis à Palavra de Deus ou aos apelos do Espírito Santo. A verdade e o viver em retidão já não serão prioridades nossas. Cada vez mais, buscamos prazer nos caminhos do mundo e não nos caminhos de Deus. O Espírito Santo nos adverte que Deus não continuará a insistir conosco indefinidamente se endurecermos os nossos corações por rebeldia. Existe um ponto do qual não há retorno. 

"Se hoje vocês ouvirem a sua voz, não endureçam o coração."  (Hebreus 4:7).

*Notas retiradas da Bíblia de Estudos Pentecostal, Donald C. Stamps.

27 de nov de 2012

Versículo do dia


"O Senhor não demora em cumprir a sua promessa, como julgam alguns. Ao contrário, Ele é paciente com vocês, não querendo que ninguém pereça, mas que todos cheguem ao arrependimento." (2 Pedro 3:9).

22 de nov de 2012

Enchei-vos do Espírito | O falar em línguas.


Atos 2:4 "E todos foram cheios do Espírito Santo e começaram a falar em línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem."

O falar noutras línguas, ou a glossolália (gr. glossais lalo), era entre os crentes do NT, um sinal da parte de Deus para evidenciar o batismo no Espírito Santo (ver Atos 2:4; 10:45-47; 19:6). Esse padrão bíblico para o viver na plenitude do Espírito continua o mesmo para os dias de hoje.

O VERDADEIRO FALAR EM LÍNGUAS: (1) As línguas como manifestação do Espírito. Falar noutras línguas é uma manifestação sobrenatural do Espírito Santo, uma expressão vocal inspirada pelo Espírito, mediante a qual o crente fala numa língua que nunca aprendeu (Atos 2:4; 1 Co 14:14-15). Estas línguas podem ser humanas, atualmente faladas, ou desconhecidas na terra (cf. 1 Co 13:1). Não é "fala extática" para referir-se ao falar noutras línguas pelo Espírito. (2) Línguas como sinal externo inicial do batismo no Espírito Santo. Falar noutras línguas é uma expressão verbal inspirada, mediante a qual o espírito do crente e o Espírito Santo se unem no louvor e/ou profecia. Desde o início, Deus vinculou o falar noutras línguas ao batismo no Espírito Santo, de modo que os primeiros 120 crentes no dia do Pentecoste, e os demais batizados a partir de então, tivessem uma confirmação física de que realmente receberam o batismo no Espírito Santo. Desse modo, essa experiência podia ser comprovada quanto ao tempo e local de recebimento. No decurso da história da igreja, sempre que as línguas como sinal foram rejeitadas, ou ignoradas, a verdade e a experiência do Pentecoste foram distorcidas, ou totalmente suprimidas. (3) As línguas como dom. Falar noutras línguas também é descrito como um dos dons concedidos ao crente pelo Espírito Santo (1 Co 12:4-10). Esse dom tem dois propósitos principais: (a) O falar noutras línguas seguido de interpretação, também pelo Espírito, em culto público, como mensagem verbal à congregação para a sua edificação espiritual (1 Co 14:5,6,13-17). (b) O falar noutras línguas pelo crente para dirigir-se a Deus nas suas devoções, particulares e, deste modo, edificar sua vida espiritual (1 Co 14:4). Significa falar ao nível do espírito e (Atos 14:2,14), com o propósito de orar (14:2,14,15,28), dar graças (14,16,17) ou cantar (14:15).
OUTRAS LÍNGUAS, PORÉM FALSAS. O simples fato de alguém falar "noutras línguas", ou exercitar outra manifestação sobrenatural não é evidência irrefutável da obra e da presença do Espírito Santo. O ser humano pode imitar as línguas estranhas como o fazem os demônios. A Bíblia nos adverte a não crermos em todo espírito, a averiguarmos se nossas experiências espirituais procedem realmente de Deus. (1) Somente devemos aceitar as línguas se elas procederem do Espírito Santo 2:4. Esse fenômeno, segundo o livro de Atos, deve ser espontâneo e resultado do derramamento inicial do Espírito Santo. Não é algo aprendido, nem ensinado, como por exemplo instruir crentes a pronunciar sílabas sem nexo. (2) O Espírito Santo nos adverte claramente que nestes últimos dias surgirá apostasia dentro da igreja (1 Tm 4:1-2); sinais e maravilhas operados por Satanás (Mt 7:22,23; cf. 2 Ts 2:9) e obreiros fraudulentos que fingem ser servos de Deus (2 Pe 2:1-2). (3) Se alguém afirma que fala noutras línguas, mas não é dedicado a Jesus Cristo, nem aceita a autoridade das Escrituras, nem obedece à Palavra de Deus, qualquer manifestação sobrenatural que nele ocorra não provém do Espírito Santo (1 Jo 3:6-10; 4:1-3; Mt 24:11-24; Jo 8:31).

* Fonte: Bíblia de Estudos Pentecostal, Donald C. Stamps.

18 de nov de 2012

Versículo do dia


"Estendo as minhas mãos para ti; como a terra árida, tenho sede de ti." (Salmos 143:6).

16 de nov de 2012

Enchei-vos do Espírito | O Batismo no Espírito Santo.


Fico maravilhada ao pensar que Deus em sua infinita bondade, deixou-nos o privilégio de recebermos o Espírito Santo. A Bíblia é clara: "Pois se vós, sendo maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais dará o Pai celestial o Espírito Santo àqueles que lho pedirem." (Lucas 11:13).
Pensando nisso, inicio hoje um estudo embasado em Efésios 5:18 onde declara: "E não vos embriagueis com vinho em que há contenda, mas enchei-vos do Espírito." (Efésios 5:18).
Separei alguns estudos sobre o tema, e estarei postando-os no decorrer dos próximos dias. São eles: O batismo no Espírito Santo; O falar em línguas; A doutrina do Espírito Santo; Provas do genuíno batismo no Espírito Santo; Dons espirituais para o crente; A obra do Espírito Santo; Dons ministeriais para a igreja.

O BATISMO NO ESPÍRITO SANTO:

Atos 1:5 "Porque, na verdade, João batizou com água, mas vós sereis batizados com o Espírito Santo, não muito depois destes dias." 

Uma das doutrinas principais das Escrituras é o batismo no Espírito Santo. A respeito do batismo no Espírito Santo, a Palavra de Deus ensina o seguinte:
(1) O batismo no Espírito é para todos que professam sua fé em Cristo; que nasceram de novo, e assim, receberam o Espírito Santo para neles habitar.
(2) Um dos alvos principais de Cristo na sua missão terrena foi batizar seu povo no Espírito. Ele ordenou aos discípulos não começarem a testemunhar que fossem batizados no Espírito Santo e revestidos do poder do alto (Lc 24:49; At 1:4,5,8).
(3) O batismo no Espírito Santo é uma obra distinta e à parte da regeneração, também por Ele efetuada. Assim como a obra santificadora do Espírito é distinta e completiva em relação à obra regeneradora do mesmo Espírito, assim também o batismo no Espírito complementa a obra regeneradora e santificadora do Espírito. No mesmo dua em que Jesus ressuscitou  Ele assoprou sobre seus discípulos e disse: "Recebei o Espírito Santo" (Jo 20:22), indicando que a regeneração e a nova vida estavam-lhe sendo concedidas. Depois, Ele lhes disse que também deviam ser "revestidos de poder" pelo Espírito Santo (Lc 24:49 cf. At 1:5.8). Portanto, este batismo é uma experiência subsequente à regeneração.
(4) Ser batizado no Espírito significa experimentar a plenitude do Espírito. Este batismo teria lugar somente a partia do dia de Pentecoste. Quanto aos que foram cheios do Espírito Santo antes do dia de Pentecoste, Lucas não emprega a expressão "batizados no Espírito Santo". Este evento só ocorreria depois da ascensão de Cristo.
(5) O livro de Atos descreve o falar noutras línguas como o sinal inicial do batismo no Espírito Santo.
(6) O  batismo no Espírito Santo outorgará ao crente ousadia e poder celestial para este realizar grandes obras em nome de Cristo e ter eficácia no seu testemunho e pregação. Esse poder não se trata de uma força impessoal, mas de uma manifestação do Espírito Santo, na qual a presença, a glória e a operação de Jesus estão presentes com seu povo (Jo 14:16-18; 16:14; 1 Co 12:7).
(7) Outros resultados do genuíno batismo no Espírito Santo são: (a) mensagens proféticas e louvores; (b) maior sensibilidade contra o pecado que entristece o Espírito Santo, uma maior busca de retidão e uma percepção mais profunda do juízo divino contra a impiedade; (c) uma vida que glorifica a Jesus Cristo; (d) visões da parte do Espírito; (e) manifestação dos vários dons do Espírito Santo; (f) maior desejo de orar e interceder; (g) grande amor à Palavra de Deus e melhor compreensão dela e (h) uma convicção cada vez maior de Deus como nosso Pai.
(8) A Palavra de Deus cita várias condições prévias para o batismo no Espírito Santo. (a) Devemos aceitar pela fé a Jesus Cristo como Senhor e apartar-nos do pecado e do mundo. Isto importa em submeter a Deus a nossa vontade ("àqueles que lhe obedecem" 5:32). Devemos abandonar tudo o que ofende a Deus, para então podermos ser "vaso para honra, santificado e idôneo para o uso do Senhor" (2 Tm 2:21). (b) É preciso querer o batismo.. O crente deve ter grande fome e sede pelo batismo no Espírito Santo (Jo 7:
37-39; cf. Is 44:3; Mt 5:6; 6:33). (c) Muitos recebem o batismo como resposta à oração neste sentido (Lc 11:113;  At 1:14; 2:1-4; 4:31; 8:15,17). (d) Devemos esperar convictos que Deus nos batizará no Espírito Santo (Mc 11:24; At 1:4,5). 
(9) O batismo no Espírito Santo permanece na vida do crente mediante a oração, o testemunho, a adoração no Espírito e uma vida santificada. Por mais poderosa que seja a experiência inicial do batismo no E.S sobre o crente, se ela não for expressa numa vida de oração, de testemunho e de santidade, logo se tornará uma glória desvanecente.
(10) O batismo no Espírito Santo ocorre uma só vez na vida do crente e move-o à consagração à obra de Deus, para, assim, testemunhar com poder e retidão. A Bíblia fala de renovações posteriores ao batismo inicial do E.S (Ef 5:18). O batismo no Espírito, portanto, conduz o crente a um relacionamento com o Espírito, que deve ser renovado e conservado.

* Bíblia de Estudos Pentecostal, Donald C. Stamps.

Dia da Bíblia | 09/12.


O Dia da Bíblia é celebrado no segundo domingo de Dezembro, neste ano, dia 09/12. Este dia foi criado em 1549 com o intuito de que a população intercedesse em favor da leitura da Bíblia. 
Hoje, as celebrações se intensificaram e diversificaram. Realização de cultos, carreatas, shows, maratonas de leitura bíblica, exposições bíblicas, construção de monumentos à Bíblia e distribuição maciça de Escrituras são algumas das formas que os cristãos encontraram de agradecer a Deus por esse alimento para a vida. 
No site diadabiblia da SBB, encontra-se a agenda de comemorações da data, clique aqui para conferir a programação. Na aba "como celebrar", você também confere sugestões de eventos e atividades para comemorar este dia especial!

Fonte: SBB

Ore em favor deste grande dia, para que muitas vidas sejam alcançadas pela Palavra de Deus, e que nossa alegria e gratidão à Deus por sua Palavra cheguem até o trono do Senhor!

Versículo do dia


"Deus com a sua destra, o elevou a Príncipe e Salvador, para dar a Israel o arrependimento e remissão dos pecados. E nós somos testemunhas acerca destas palavras, nós e também o Espírito Santo, que Deus deu àqueles que lhe obedecem." (Atos 5:31-32).

15 de nov de 2012

Seja LIVRE da depressão!

Já escrevi anteriormente sobre o tema depressão, e inclusive sobre um pouco do que passei no período em que estive doente. Tenho sentido no coração de tratar novamente deste tema, já que sei que infelizmente não são poucos os que tem estado debaixo deste jugo. 
Sabemos que o preconceito se dá sempre em cima de algo que não conhecemos e que não temos base suficiente para podermos criticar e condenar; e é justamente este o grande mal que está por trás da doença. Agora, o que definitivamente não vejo como certo, é aceitar a doença, entendendo-a ou não. Acho que entender as nuances da depressão é importante, até para não haver um agravamento da situação, um sentimento de incompreensão por parte daquele que está deprimido; mas esta compreensão e 'não preconceito' não podem vir como uma aceitação desse mal no nosso meio; algo que nos torne submissos, passivos diante disso. 
Não sou uma especialista no assunto, mas como sofri deste mal por muitos anos, me sinto validada à escrever sobre aspectos da depressão como forma de esclarecer alguns pontos, - muitas vezes ignorados por grande parte das pessoas. Criei três tópicos importantes:
1. A depressão pode ter origem bio-fisiológica, ou seja, pode ser gerada através de desequilíbrios hormonais e químicos no organismo. Isso mesmo. Muitos depressivos são tratados como "manhosos", mas o problema neles foi gerado fisicamente e não por fatores externos.
2. A depressão também pode ter origem externa, ou seja, quando situações abusivas, de grande sofrimento, experiências do passado, perdas e outros motivos, geram no indivíduo um sentimento constante de abatimento e ansiedade, e que pode se manifestar das mais variadas formas.
3. O depressivo é acometido não apenas de sintomas psicológicos e emocionais, mas também de sintomas físicos. Sintomas como falta de energia, cansaço, dores no corpo, enxaquecas, insônia, aumento ou perda de peso significativos, fraqueza, mal estar geral entre outros, podem sim, serem indicadores de que a pessoa é depressiva. Isto claro, não significa que todos os que possuem esses sintomas ou alguns deles são depressivos, mas em muitos casos, como no meu próprio caso, foram estes e outros sintomas que eu sentia constantemente. 
Deixo claro que Deus é o único que cura. Qualquer milagre e libertação que tenha sido operado em nossas vidas, veio através da misericórdia dEle. Agora, se você realmente encontra-se doente, precisando de cuidados médicos, sua prioridade deve ser a oração e a sua intimidade com Deus das mais variadas formas; mas não podemos subestimar o fato de que as vezes tratamentos médicos podem ser importantes, já que Deus usa os médicos para nos ajudarem. A intenção não é viver presa à um coquetel de remédios, mas é realmente buscar com a ajuda de Deus, um tratamento que possa aliviar os sintomas, e auxiliá-lo a ter mais qualidade de vida.

Como escrevi acima, entender a depressão não significa que devemos aceitá-la em nosso meio, pelo contrário, precisamos entendê-la para nos livrarmos dela, para buscarmos a devida cura, a libertação desse mal. Se você digitar "depressão" em qualquer mecanismo de pesquisa da internet, as colocações sobre o tema não serão das mais otimistas. Você poderá encontrar frases como "A depressão não tem cura", "Aprenda a lidar com a depressão", etc. Em primeiro lugar eu pergunto: Em que lugar está escrito na Bíblia que não existe cura para as enfermidades do homem? Pelo contrário, a Bíblia nos ensina que para aquele que crê, tudo é possível (Marcos 9:23), e que Jesus já tomou sobre si as nossas enfermidades e levou as nossas doenças (Mateus 8:17). A nossa fé nos liberta! Basta darmos um basta, não é possível que uma geração incrédula como a nossa passe a sucumbir com este mal, com este engano e mentira que o diabo colocou sobre nós! A partir do dia em que entendi que não preciso aceitar a depressão na minha vida, porque quando Ele veio ao mundo para nos salvar, Ele levou nossas doenças e por isso somos LIVRES; aceitar esta mentira em mim nunca mais fez sentido. Eu cri na verdadeira libertação, porque quando aceitei Jesus na minha vida, Ele me livrou desse jugo, Ele veio com braço forte quebrando toda corrente que insistia em me trazer tristeza, Ele me mostrou que é incoerente crer no bem e aceitar o mal. A vida é muito para ser desperdiçada com isso! 
Mas o que fazer com os meios de comunicação que intitulam a depressão como "a doença do século", alocando depoimentos horrendos, tratando disso como se fosse "normal", "aceitável", "previsível em pleno século XXI"? Abramos os olhos Igreja! Não podemos autorizar o engano a se infiltrar em nosso meio. Sejamos nós conhecedores da Palavra de Deus que nos abre os olhos para discernirmos todas as coisas. Não é normal estar deprimido, não podemos nos deixar ser invadidos por essa onda triste e sombria que promete ser a doença mais comum dos próximos anos! Enxergamos nós, como o diabo distorceu tudo à nossa volta! Reaja, levante-se, busque forças em Deus quando não há mais as suas! E como experiência própria, se posso te aconselhar com duas palavras, elas são: CREIA E PERSISTA! Chute o balde, não ceda! No lugar da rotina abatida e triste de antes, concentre-se em orar muito, espere firmemente sua bênção, e acima de tudo persista, não olhe pra trás por nada nesse mundo. Não caia nos ardis enganos do inimigo. Você não é um derrotado, você não é um coitado, você tem valor! Você é um vaso nas mãos do Senhor e um grande testemunho em Suas mãos! Não se deixe enganar por tantas mentiras, derrube de uma vez por todas as escamas que cobrem os seus olhos! Não desista de você, Jesus pagou um alto preço pra você fazer tão pouco de si mesmo... Valorize sua vida, coisas grandes te esperam lá na frente! Louve a Deus acima de qualquer coisa: esta é a arma poderosa do cristão para derrotar a ação do inimigo às nossas vidas. E por fim, SEJA LIVRE... Jesus veio ao mundo para promover a SUA LIBERDADE!

"O Espírito do Senhor está sobre mim, porquanto me ungiu para anunciar boas novas aos pobres; enviou-me para proclamar libertação aos cativos, e restauração da vista aos cegos, para pôr em liberdade aos oprimidos." (Lucas 4:18).

14 de nov de 2012

A idolatria e seus males (última parte).

A AVERSÃO DE DEUS À IDOLATRIA: Deus não tolerará nenhuma forma de idolatria. (1) Ele advertiu frequentemente a ela no Antigo Testamento. (a) Nos dez mandamentos, os dois primeiros mandamentos são contrários diretamente à adoração a qualquer deus que não seja o Senhor Deus de Israel. (b) Esta ordem foi repetida por Deus noutras ocasiões (Ex 23:13-24; 34:14-17; Dt 4:23-24; 6:14; Js 23:7 Jz 6:10; 2 Rs 17:35, 37, 38). (c) Vinculada à proibição de servir outros deuses, havia a ordem de destruir todos os ídolos e quebrar as imagens de nações pagãs na terra de Canaã (Ex 23:24; 34:13; Dt 7:44-5; 12:2-3). 
(2) A história dos israelitas foi, em grande parte, a história da idolatria. Deus muito se irou com o seu povo por não destruir todos os ídolos na Terra Prometida. Ao contrário, passou a adorar os falsos deuses. Daí, Deus castigar os israelitas, permitindo que seus inimigos tivessem domínio sobre eles. (a) O livro de Juízes apresenta um ciclo constantemente repetido, em que os israelitas começavam a adorar deuses-ídolos das nações que eles deixaram de conquistar. Deus permitia que os inimigos os dominasse; o povo clamava ao Senhor; o Senhor atendia o povo e enviava um juiz para libertá-lo. (b) A idolatria do Reino do Norte continuou sem dificuldade por quase dois séculos. Finalmente, a paciência de Deus esgotou-se e Ele permitiu que os assírios destruíssem a capital de Israel e removeu dali as dez tribos (2 Rs 17:6-18). (c) O Reino do Sul (Judá) teve vários reis que foram tementes a Deus, como Ezequias e Josias, mas por causa dos reis ímpios como Manassés, a idolatria se arraigou na nação de Judá (2 Rs 21:1-11). Como resultado, Deus disse, através dos profetas, que Ele deixaria Jerusalém ser destruída (2 Rs 21:10-16). A despeito dessas advertências, a idolatria continuou (Is 48:4-5; Jr 2:4-30; 16:18-21; Ez 8), e finalmente, Deus cumpriu a sua palavra profética por meio do rei Nabucodonosor de Babilônia, que capturou Jerusalém, incendiou o templo e saqueou a cidade (2 Rs 25).
(3) O NT também adverte todos os crentes contra a idolatria. (a) A idolatria manifesta-se de várias formas hoje em dia. Aparece abertamente nas falsas religiões mundiais, bem como na feitiçaria, no satanismo e noutras formas de ocultismo. A idolatria está presente sempre que as pessoas dão lugar à cobiça e ao materialismo, ao invés de confiarem em Deus somente. Finalmente, ela ocorre dentro da igreja, quando seus membros acreditam que, a um só tempo, poderão servir a Deus, desfrutar da experiência da salvação e as bênçãos divinas, e também participar das práticas imorais e ímpias do mundo. (b) Daí, o NT nos admoestar a não sermos cobiçosos, avarentos, nem imorais (Cl 3:5; cf. Mt 6:19-24; Rm 7:7) e sim, a fugirmos de todas as formas de idolatria (1 Co 10:14; 1 Jo 5:21). Deus reforça suas advertências com a declaração de que aqueles que praticam qualquer forma de idolatria não herdarão o seu reino (1 Co 6:9-10; Gl 5:20-21; Ap 22:15).

Estudo retirado da Bíblia de Estudos Pentecostal, Donald C. Stamps.

Versículo do dia

Crédito: wallpaperscristaos

"Eu te louvarei, Senhor, de todo o meu coração; contarei todas as tuas maravilhas. Em ti me alegrarei e exultarei; cantarei louvores ao teu nome, ó Altíssimo." (Salmos 9:1-2).

13 de nov de 2012

A idolatria e seus males (continuação).

A NATUREZA REAL DA IDOLATRIA: Não se pode compreender a atração que exercia a idolatria sobre o povo, a menso que compreendamos sua verdadeira natureza.
(1) A Bíblia deixa claro que o ídolo em si, nada é (Jr 2:11; 16:20). O ídolo é meramente um pedaço de madeira ou de pedra, esculpido por mãos humanas, que nenhum poder tem em si mesmo. Samuel chama os ídolos de "vaidades" (121:21), e Paulo declara expressamente: "sabemos que o ídolo nada é no mundo" (1 Co 8:4; cf. 10:19-20). Por essa razão, os salmistas (Sl 115:4-8; 135:15-18) e os profetas (1Rs 18:27; Is 44:9-20; 46:1-7; Jr 10:3-5) frequentemente zombavam os ídolos.
(2) Por trás de toda idolatria, há demônios que são seres sobrenaturais controlados pelo diabo. Tanto Moisés quanto o salmista (Sl 106:36-37) associam os falsos deuses com demônios. Note, também, o que Paulo diz na sua primeira carta aos coríntios a respeito de comer carne sacrificada aos ídolos: "as coisas que os gentios sacrificam, as sacrificam aos demônios e não a Deus" (1 Co 10:20). Noutras palavras, o poder que age por detrás da idolatria é o dos demônios, os quais têm muito poder sobre o mundo e os que são deles. O cristão sabe com certeza que o poder de Jesus Cristo é maior do que o dos demônios. Satanás, como "o deus deste século" (2 Co 4:4), exerce vasto poder nesta presente era iníqua (ver Lc 13:16; Gl 1:14; Ef 6:12; Hb 2:14). Ele tem poder para produzir falsos milagres, sinais e maravilhas de mentira (2 Ts 2:9; Ap 13:2-8, 13; 16:13, 14; 19:20) e de proporcionar às pessoas benefícios físicos e materiais. Sem dúvida, esse poder contribui, às vezes, para a prosperidade dos ímpios (cf. Sl 10:2-6; 37:16-35; 49:6; 73:3-12). (3) A correlação entre a idolatria e os demônios vê-se mais claramente quando percebemos a estreita vinculação entre as práticas religiosas pagãs e o espiritismo, a magia negra, a leitura de sorte, a feitiçaria, a bruxaria, a necromancia e coisas semelhantes (cf. 2 Rs 21:3-6; Is 8:19). Segundo as Escrituras, todas essas práticas ocultistas envolvem submissão e culto aos demônios. Quando, por exemplo, Saul pediu à feiticeira de Endor que fizesse subir Samuel dentre os mortos, o que ela viu ali foi um espírito subindo da terra, representando Samuel (28:8-14), ela viu um demônio subindo do inferno. (4) O NT declara que a cobiça é uma forma de idolatria (Cl 3:5). A conexão é óbvia: pois os demônios são capazes de proporcionar benefícios materiais. Uma pessoa insatisfeita com aquilo que tem e que sempre cobiça mais, não hesitará em obedecer aos princípios e vontade desses seres sobrenaturais que conseguem para tais pessoas aquilo que desejam. Embora tais pessoas talvez não adorem ídolos de madeira e de pedra, entretanto adoram os demônios que estão por trás da cobiça e dos desejos maus; logo, tais pessoas são idólatras. Dessa maneira, a declaração de Jesus: "Não podeis servir a Deus e a Mamom [as riquezas]" (mT 6:24), é basicamente a mesma que a admoestação de Paulo: "Não podeis beber o cálice do Senhor e o cálice dos demônios (1 Co 10:21).

Estudo retirado da Bíblia de Estudos Pentecostal, Donald C. Stamps.

*Continuação do estudo na próxima postagem.

Versículo do dia

Crédito: pequeninadedeus

"Toda disciplina, com efeito, no momento não parece ser motivo de alegria, mas de tristeza; ao depois, entretanto, produz fruto pacífico aos que têm sido por ela exercitados, fruto de justiça." (Hebreus 12:11).

12 de nov de 2012

Louvores: #Paulo César Baruk

Primeiro amor:
Crédito: GospelTubeBR3

Quero voltar ao início de tudo
Encontrar-me contigo Senhor
Quero rever meus conceitos
Valores eu quero reconstruir
Vou regressar ao caminho
Vou ver as primeiras obras, Senhor
Eu me arrependo Senhor,
Me arrependo Senhor, me arrependo Senhor
Eu quero voltar ao primeiro amor,
Ao primeiro amor, eu quero voltar a Deus
Eu quero voltar ao primeiro amor,
Ao primeiro amor, eu quero voltar a Deus.

Espera em Deus:
Crédito: user/lchliz

Porque estás abatida minh´alma
E te perturbas dentro em mim
Destes ouvido à voz dos que dizem
"Onde teu Deus está"
Espera em Deus...
Espera em Deus...
Porque estás abatida minh´alma
E te perturbas dentro em mim
Destes ouvido à voz dos que dizem
"Onde teu Deus está"
Espera em Deus...
Espera em Deus...
É Ele o meu auxílio e Deus meu
É Ele o meu auxílio e Deus meu
Espera em Deus...
Porque estás abatida minh´alma
E te perturbas dentro em mim
Destes ouvido à voz dos que dizem
"Onde teu Deus está"
Espera em Deus...
Espera em Deus...
É Ele o meu auxílio e Deus meu
É Ele o meu auxílio e Deus meu
Espera em Deus...
Pois ainda O louvarei
Pois ainda O louvarei
Pois ainda O louvarei
Espera em Deus...

A Idolatria e seus males.

Hoje inicio um estudo de extrema valia sobre a idolatria e seus males. Primeiramente, estarei relatando um pouco da idolatria no Antigo Testamento, e depois entrarei em três tópicos muito importantes: "O fascínio da idolatria", "A natureza real da idolatria" e "A aversão de Deus à idolatria". 
Acho muito importante este estudo de exortação às pessoas de modo geral, e inclusive a nós como Igreja. A idolatria é um deus que as vezes até por ingenuidade dedicamos toda nossa atenção, devoção e prioridade. Inclusive, é importante colocar aqui, que a idolatria não se refere apenas à uma imagem em si, a um artista famoso, ou a um deus propriamente dito, mas que envolve muito mais coisas, como a vaidade exagerada, o apego material excessivo, o amor ao dinheiro, entre outros.
Que este estudo venha abrir os nossos olhos para que entendamos que só Deus é digno de adoração e devoção, e que Ele sim, deve ser nossa prioridade sobre tudo; e que estas palavras venham libertar todo idólatra deste jugo de escravidão que é a idolatria, e que no lugar possamos carregar o jugo de Cristo, porque ele é leve e suave (Mateus 11:30).

1 Sm 12:20-21 "Não temais; vós tendes cometido todo este mal; porém não vos desvieis de seguir ao Senhor, mas servi ao Senhor com todo o vosso coração. E não vos desvieis; pois seguiríeis as vaidades, que nada aproveitam e tampouco vos livrarão, porque vaidades são."

A idolatria é um pecado que o povo de Deus, através da sua história no AT, cometia repetidamente. O primeiro caso registrado ocorreu na família de Jacó (Israel). Pouco antes de chegar a Betel, Jacó ordenou a remoção de imagens de deuses estranhos (Gn 35:1-4). O primeiro caso registrado na Bíblia em que Israel, de modo global, envolveu-se com idolatria foi na adoração do bezerro de ouro, enquanto Moisés estava no monte Sinai (Ex 32:1-6). Durante o período dos juízes, o povo de Deus frequentemente se voltada para os ídolos. Embora não haja evidência de idolatria nos tempos de Saul ou de Davi, o final do reinado de Salomão foi marcado por frequente idolatria em Israel (1 Rs 11:1-10). Na história do reino dividido, todos os reis do Reino do Norte (Israel) foram idólatras, bem como muitos dos reis do Reino do Sul (Judá). Somente depois do exílio, é que cessou o culto idólatra entre os judeus.
O FASCÍNIO DA IDOLATRIA: Por que a idolatria era tão fascinante aos israelitas? Há vários fatores implícitos. (1) As nações pagãs que circundavam Israel criam que a adoração a vários deuses era superior à adoração a um único Deus. Noutras palavras: quanto mais deuses, melhor. O povo de Deus sofria influência dessas nações e constantemente as imitava, ao invés de obedecer ao mandamento de Deus, no sentido de se manter santo e separado delas. (2) Os deuses pagãos das nações vizinhas de Israel não requeriam o tipo de obediência que o Deus de Israel requeria. Por exemplo, muitas das religiões pagãs incluíam imoralidade sexual religiosa no seu culto, tendo para isso prostitutas cultuais. Essa prática, sem dúvida, atraía muitos em Israel. Deus, por sua vez, requeria que o seu povo obedecesse aos altos padrões morais da sua lei, sem o que, não haveria comunhão com Ele. (3) Por causa do elemento demoníaco da idolatria, ela, às vezes, oferecia, em bases limitadas, benefícios materiais e físicos temporários. Os deuses da fertilidade prometiam o nascimento de filhos; os deuses do tempo (sol, chuva, etc), prometiam as condições apropriadas para colheitas abundantes e os deuses da guerra prometiam proteção dos inimigos e vitória nas batalhas. A promessa de tais benefícios fascinava os israelitas; daí, muitos se dispunham a servir aos ídolos.

Estudo retirado da Bíblia de Estudos Pentecostal, Donald C. Stamps.

*Continuação do estudo em postagens posteriores.

11 de nov de 2012

Louvor #Santo - Livres para adorar

"Eu não conheço outra canção, que lhe descreva em perfeição. Santo, Santo, Santo... (...) Não há outro igual, Tu és Santo"

9 de nov de 2012

Versículo do dia


"Espera no Senhor, anima-te, e ele fortalecerá o teu coração; espera, pois, no Senhor." (Salmos 27:14).

8 de nov de 2012

Cuidado com o que é de Deus!


Algumas passagens bíblicas - quando lemos pela primeira vez principalmente, - podem nos deixar com algumas dúvidas, e que se não solucionadas podem nos trazer até mesmo uma má interpretação.
A primeira vez que li em 1 Crônicas sobre quando Davi e o povo traziam a arca de Deus, e Uzá despertou a ira de Deus por mau manuseio da arca e em seguida morreu, lembro de ter ficado completamente aturdida.
"E chegando à eira de Quidom, estendeu Uzá a mão, para segurar a arca, porque os bois tropeçavam. Então, se acendeu a ira do Senhor contra Uzá e o feriu, por ter estendido a mão à arca; e morreu ali perante Deus." (1 Crônicas 13:9-10).
(Uzá foi destruído por proceder contrariamente às ordens de Deus, (ver também 2 Sm 6:1-8; cf. 1 Cr 15:2,13,15; Nm 4:15, onde vemos as instruções específicas de Deus para o manuseio da arca). Esse fato nos ensina que a adoração e o serviço a Deus devem ser conforme a sua revelação e a sua Palavra.)

No Antigo Testamento há instruções bem claras de Deus quanto à Sua arca. Não podemos subestimar o fato de que estamos nos referindo ao local onde Deus se fazia presente! Qualquer negligência ou procedimento contrário às ordens de Deus bem poderia matá-los, e isto, porque as coisas de Deus não devem ser feitas de "qualquer jeito" ou do "nosso jeito", e sim do jeito de Deus. Toda essa reverência e cuidado com as coisas do Senhor, podem ser entendidos pelo 'simples fato' de que Deus é Santo!
Do mesmo modo, em nossas igrejas também devemos proceder com zelo e reverência às coisas de Deus. Esta reflexão me leva à pensar: O nosso modo de conduzir as coisas do Senhor onde congregamos é o modo certo; é o modo que agrada a Deus? Será que aquele louvor mal ensaiado, sem preocupação alguma em oferecer algo bonito, vai de acordo com o que Deus espera de nós? E quanto aquela pregação errônea ou distorcida, quanto aos pecados ignorados, e a própria ceia tomada indevidamente? Ligamos a TV e deixamos o lixo que ela oferece poluir as nossas casas, enquanto podíamos estar ocupando esse tempo perdido na leitura da Bíblia, em intimidade com Deus. Deixamos nossos jovens fazerem o que quiserem: vão ao show da Lady-Gaga, assistem programas e filmes de caráter duvidoso, trocam a igreja por balada e a Bíblia pelo livro do Harry Potter. E isto? Por acaso isto não é ser negligente? Não é fazer um "mal manuseio" dos nossos lares, dos nossos filhos, do nosso modo de buscar à Deus nas nossas vidas? Quantos de nós tem subestimado o poder da oração, o quanto nosso louvor deve ser puro, sincero, sem nos gloriarmos em nada? Que Deus não venha destruir mais "Uzás" por essa falta de zelo, por esse descaso e indiferença naquilo que se refere ao Reino de Deus. Algo ainda pode ser feito, os bois ainda não tropeçaram, você ainda tem a oportunidade de manusear a arca do modo certo: oremos à respeito, e que Deus nos ensine a reverenciá-lo em tudo, para que Sua ira não venha cair sobre nós.

*Nota em amarelo: Bíblia de Estudos Pentecostal, Donald C. Stamps.

Versículo do dia


"Em tudo dai graças." (Tessalonicenses 5:18).

7 de nov de 2012

Sem vingança.


Amados, nunca procurem vingar-se, mas deixem com Deus a ira, pois está escrito: "Minha é a vingança; eu retribuirei", diz o Senhor (Rm 12.19).


Leia Levítico 19.15-18 e reflita:
Vingar-se é castigar alguém por uma ofensa recebida, uma tendência humana que já criou muitos problemas e até resultou em crimes. Na caminhada de nossa existência encontramos pessoas que, por qualquer motivo, tornam-se nossos inimigos - como se diz na linguagem popular, "não vão com a nossa cara" e por essa razão nos ofendem com palavras e atitudes, causando-nos tristeza e amargura.
O que fazer numa situação dessas? Alimentar pensamentos de vingança é a resposta consequente do mal que fizeram. A Bíblia, porém, tem a orientação adequada e única que deve ser seguida nestes casos. No texto de hoje, lemos que não devemos procurar vingança, pois ela pertence ao Senhor (Dt 32.35). Paulo repetiu aos cristãos de Roma esse ensino encontrado no Antigo Testamento (veja o versículo em destaque) e, em outra ocasião, escreveu que não devemos com mal o mal que recebemos, mas ser sempre bondosos com todos (1Ts 5.15). No Sermão do Monte, Jesus ensinou que devemos amar os nossos inimigos (Mt 5.44). Humanamente é uma impossibilidade, mas se torna possível quando nos relacionamos dia a dia com o Senhor Jesus.
Uma senhora estava muito amargurada pelo que havia acontecido entre ela e sua sobrinha. "Ela não perde por esperar - vai saber quem eu sou", disse expressando profundo desejo de vingança. Antes de orar com aquela irmã, aconselhei que ela comprasse um presentinho e a mais linda rosa que encontrasse no mercado e levasse àquela que lhe havia feito tão mal. Afinal de contas, é esse o ensino que encontramos na Bíblia. Passaram-se alguns meses e nos encontramos novamente. Muito feliz, ela contou que seguiu meu conselho e o gesto fez com que as duas se abraçassem e perdoassem uma à outra. Quando o bem prevalece, há reconciliação e as ofensas são deixadas de lado. Em vez de vingança, busque fazer o bem. 

Fonte: JG, O Pão Diário.

6 de nov de 2012

Abra os olhos: Deus rejeita o espiritismo.

Algo que realmente me deixa incomodada, é a questão de algumas pessoas que se dizem cristãs e as vezes até leitoras da Bíblia, ignorarem aspectos tão importantes que Deus reprova e estão lá escritos, e que são praticados por essas mesmas pessoas.
Hoje lendo o livro de 1 Crônicas, mais uma vez me chamou a atenção o fato de a mediunidade desagradar a Deus. Em 1 Crônicas 10:13-14, lemos: "Saul morreu dessa forma porque foi infiel ao Senhor; não foi obediente à palavra do Senhor e chegou a consultar uma médium em busca de orientação, em vez de consultar o Senhor. Por isso o Senhor o entregou à morte e deu o reino a Davi, filho de Jessé.
Um pouco antes, nos deparamos com a morte de Saul: "O combate foi ficando cada vez mais violento em torno de Saul, até que os flecheiros o alcançaram e o feriram gravemente. Então Saul ordenou a seu escudeiro: "Tire sua espada e mate-me, se não sofrerei a vergonha de cair na mão desses incircuncisos." Mas o seu escudeiro estava apavorado e não quis fazê-lo. Saul, então, apanhou a própria espada e jogou-se sobre ela." Todo mundo espera uma morte tranquila quando se está com idade avançada, não é? Além de Saul ter sido atingido por seus rivais, terminou se suicidando de modo chocante.

O espiritismo é uma religião ou "estilo de vida" que cresce em grande escala nos últimos tempos! São muitas pessoas vivendo a ilusão de que os mortos podem se comunicar, entre outros meios de "adivinhar" o futuro. Alguns dizem 'acreditar em Deus' e ao mesmo tempo são auto-intitulados espíritas, mas não percebem a incoerência contida nestas duas coisas. Primeiro, porque acreditar-amar-servir a Deus envolve uma vida de obediência, de leitura e aplicação da Palavra de Deus, mas quando se depara no próprio Antigo Testamento com versículos que comprovam a abominação de Deus a estas práticas, percebe-se então que o espírita está de um lado ou de outro, as duas coisas não caminham juntas.
No livro de Levítico, no Antigo Testamento, (basta ler os primeiros livros da Bíblia para se constatar a separação entre Deus e o espiritismo), uma das Leis colocadas ao povo é a seguinte: "Não recorram a médiuns, nem busquem a quem consulta espíritos, pois vocês serão contaminados por eles. Eu sou o Senhor, o Deus de vocês." (Levítico 19:31). Mais adiante: "Voltarei o meu rosto contra quem consulta espíritos e contra quem procurar médiuns para segui-los, prostituindo-se com eles. Eu o eliminarei do meio do seu povo." (20:6). "Os homens ou mulheres, que entre vocês, consultarem os espíritos, terão que ser executados. Serão apedrejados pois merecem a morte." (20:27).
O que gostaria de esclarecer, é que Deus condena a prática da mediunidade não porque os mortos efetivamente se comunicam, e isto seja proibido. Deus condena porque quem morreu não pode conversar com nenhum de nós. Sei que alguns buscam esses meios numa tentativa de diminuir a dor que sentem ocasionada pela saudade dos que já se foram, e outras pessoas por outros motivos individuais, mas repare a parte destacada do versículo de 1 Crônicas: "...chegou a consultar uma médium em busca de orientação, em vez de consultar o Senhor." Nós temos livre acesso para conversarmos com Deus. Nossas orações não são movidas apenas por nossas palavras, ouvir a voz de Deus é algo que deve ser buscado, praticado. Não há problema ou questão que Deus não possa nos orientar. É errado procurar um médium, uma feiticeira ou qualquer outro meio que não seja Deus, porque a verdade é que os mortos não voltam e não falam conosco. Ora, se não falam conosco, é o próprio diabo que possui a audácia de enganar os que consultam. Há algo maligno por trás dessa máscara bonita e inofensiva que colocaram no espiritismo. Além do mais, Deus abomina a idolatria, e quando o povo dEle dá prioridade à opinião de um médium, de um "espírito", é como se Deus estivesse sendo ignorado, menosprezado. Se tratando da Bíblia, não há assunto que possa ficar indiferente à nós, ainda mais se tratando de pecado! O inimigo usa muitos meios para enganar e iludir o povo de Deus, não caia nesta armadilha! A orientação mais sábia que podemos receber vem de Deus, fora isto, não há homem ou demônio que possa vir a nos instruir de melhor maneira. E o futuro? A Deus pertence! O que Ele quer que saibamos sobre o amanhã está nas profecias que encontramos na Palavra de Deus, ou Ele irá te revelar... você não precisa (e nem deve) ir atrás de outros meios para saber de tais coisas.
Algumas coisas são misteriosas e só saberemos delas quando o tempo certo chegar. Creia na única verdade... esta verdade que salva, liberta, edifica, transforma! A verdade que só encontramos na Palavra de Deus! Se você pratica o espiritismo e mesmo após ter lido este texto permanece com sua opinião inicial de ser uma prática inofensiva e até 'caridosa', te desafio a orar para que Deus te mostre se isto é mesmo saudável para a sua vida ou não. Se é algo maligno e abominável, ou não. Deus mesmo irá te mostrar! Se você é cristão e conhece alguém que é adepto ao espiritismo, não desista de interceder por esta vida! Para Deus não há nada difícil ou impossível, e tirar uma vida do engano e levá-la para Deus é sim um motivo de alegria a Ele! 
Este é um assunto bastante extenso, inclusive se tratando dos versículos bíblicos que abordam a condenação e abominação de Deus ao tema. Se você tiver interesse em que o tema seja aprofundado, postarei mais detalhes em uma posterior postagem.

Que nossos olhos sejam bem abertos, e que Deus abençoe a todos!

Versículo do dia


"Pois nossa leve e momentânea tribulação possui para nós eterno peso de glória, acima de toda comparação." (2 Co 4:17).

5 de nov de 2012

Deus faz o impossível acontecer.

Há uns dias atrás conheci o testemunho de vida de uma mulher chamada Bianca Toledo. Depois de me maravilhar no milagre que Deus operou nesta vida, me surpreendi com uma frase que ela escreveu no site dela: "O que posso dizer é que Deus existe... Envergonha a incredulidade, surpreende a ciência... ...e eu? eu sou a prova viva do poder de Deus." (Bianca Toledo). Este é o tipo de frase que dispensa maiores comentários. É simplesmente a mais perfeita verdade: Deus envergonha, surpreende, transforma as situações e as circunstâncias de maneiras tão maravilhosamente absurdas, que até mesmo um ateu absoluto em suas (não) crenças é capaz de concordar que existe algo assombroso por trás do milagre, e até mesmo a ciência, sempre tão meticulosa, tão cheia de certezas, tão taxativa... é surpreendida por um "isto é possível",  "a cirurgia foi bem sucedida", "ele sobreviveu", "ela alcançou a cura"!
Por acaso há palavras para descrever um Deus assim? Um Deus do impossível que fica lá de cima vendo todo o reboliço aqui na terra, todas as lástimas, dores e preocupações. Imagino que Ele fique lá de cima, ansioso pra agir no momento certo, chorando junto nas nossas angústias, e ao mesmo tempo enviando o Consolador que nos transforma do choro ao riso. Do medo à esperança. As vezes fico imaginando Deus  sentado em seu trono, esperando o momento certo de maravilhar e de transformar o impossível, de promover enfim todos aqueles suspiros de alívio, aquelas lágrimas de alegria - quase incapazes de acreditar no milagre alcançado.
Ontem assisti um documentário sobre a vida de um homem chamado Nguyen Dui Hai, do Vietnã. Ele possuía um tumor que pesava 90 kg, e que além de doer muito, ainda o impedia de ficar de pé e caminhar, e o fazia depender das outras pessoas para executar as atividades mais básicas do dia a dia. 
Este homem tinha uma expectativa de no máximo, um ano de vida pela frente. A qualquer momento aquele tumor gigante podia se romper, e ele morreria de hemorragia. Só que em momento algum Deus permitiu tal coisa. Pelo contrário, apesar de seu sofrimento e de todas suas limitações, o que mais surpreendia era o sorriso constante no rosto daquele jovem homem, e a esperança de que um dia aquele parasita - o maior tumor do mundo, - seria removido de seu corpo.
Este é mais um daqueles casos em que a medicina diz que é o fim da linha, que a operação é impossível, que não há como assumir algo de tamanho risco. Mas é como dizem: quando a capacidade natural do homem termina, é que Deus começa a agir com mão forte, surpreendendo todo diagnóstico, expectativa de vida e sentença de morte. Aos olhos de quem via a situação daquele pobre homem, era algo impossível a sua completa cura, a remoção daquele intruso absurdo que deformava e judiava seu corpo frágil. Mas Deus estava presente ali. Deus fez o 'impossível' acontecer, e usou as mãos de renomados médicos para darem um corpo e uma vida nova para Nguyen. Não há como saber de histórias como estas e continuar indiferente. A graça de Deus é algo que me comove, é definitivamente imerecida, é o motivo de não sermos consumidos - sem sombra de dúvidas, sem questionamentos.
Nós não somos merecedores de nada, mas a partir do instante em que aceitamos Jesus como nosso Senhor e Salvador, somos seus filhos, e isto é algo eterno, sem volta. Sei que tenho inúmeros motivos para ser grata e feliz pela minha vida, mas não há motivo de alegria maior do que o privilégio que temos de sermos filhos do Senhor! 
Exalto esse Deus que faz o impossível acontecer, esse Deus que transforma nossas vidas diariamente e opera em nós milagres pequenos, grandes, milagres gigantes, milagres de todo o tipo e tamanho...
E esse Deus tão lindo fica lá de cima promovendo tudo... o ar que respiramos, cada sistema de nosso corpo que funciona como máquina perfeita, todas as bênçãos imerecidas, tantos livramentos, todo o consolo, alívio e risada... Deus é realmente perfeito em tudo, e deve ser para todo o sempre, nosso motivo de maior regozijo e deleite. Deus é indescritível, inquestionável!

Versículo do dia


"Louvar-te-ei com retidão de coração, quando tiver aprendido os teus justos juízos." (Salmos 119:7).

2 de nov de 2012

Versículo do dia

Crédito: wallpaperscristaos

"Porém tu, Senhor, és um escudo para mim, a minha glória, e o que exalta a minha cabeça." (Salmos 3:3).

1 de nov de 2012

A volta.

Estou escrevendo para dizer que voltei. Passei muitos dias sem escrever aqui no blog, e só Deus sabe que o simples fato de entrar nesta página, já me apertava o coração em todo esse período distante.
Acontece que fiquei doente por quase um mês e meio. Até cheguei a escrever brevemente sobre isto em minhas últimas postagens. Aí chegou um dia em que eu achei que era hora de voltar a escrever, mas ainda não estava pronta, de modo que acabei por me ausentar por tempo indeterminado daqui e até deixei um pequeno aviso. Mas enfim, estou voltando com as postagens, e espero em Deus que este lugar venha ser usado por Ele para a vida de quem entra aqui e na minha vida também, ainda mais neste momento!

Fiquem todos na Paz do Senhor!
Um beijo.