16 de mai de 2014

Culto doméstico: como fazemos em minha casa


Sei que muitos cristãos ainda não aderiram ao culto doméstico, e alguns desses até, por possuírem dúvidas a respeito. Escrevi a respeito nesta postagem: CLIQUE AQUI, e de modo objetivo, registrei abaixo a forma que eu e meu esposo fazemos os nossos em casa. Espero que possa inspirá-los e incentivá-los a fazerem o mesmo! :)

Costumamos fazê-lo uma vez por semana aos sábados, ou quando surge algum imprevisto, aos domingos. Dedicamos cerca de quarenta minutos à este culto a Deus, e posso garanti-los que isto só nos traz benefícios, tanto espiritualmente, quanto no convívio conjugal.

Costumamos preparar uma Palavra para este momento, e iniciamos o culto com alguns louvores. Após oramos, eu ou meu esposo (nos revezamos), trazemos uma Palavra e acompanhamos juntos na Bíblia, conversamos a respeito, e finalizamos com uma oração de gratidão e apresentamos diante de Deus algum pedido de oração que nos venha à mente.

Para os casais com filhos, indico o livro 101 ideias criativas para o culto doméstico, de David Merkh. (Segue o link do buscapé para compra a partir do menor preço: CLIQUE AQUI).

Cuidemos com diligência do 1º e mais importante ministério que o Senhor Jesus nos confiou: a FAMÍLIA! ♥ 

"Se alguém não cuida de seus parentes, e especialmente dos de sua própria família, negou a fé e é pior que um descrente." (1 Timóteo 5:8).

"Se, porém, não agrada a vocês servir ao Senhor, esco­lham hoje a quem irão servir, se aos deuses que os seus antepassados serviram além do Eufrates, ou aos deuses dos amorreus, em cuja terra vocês estão vivendo. Mas eu e a minha família serviremos ao Senhor". (Josué 24:15).

12 de mai de 2014

Dica de filme: O peregrino

(Imagem: portalgospel)

Este final de semana eu e meu esposo assistimos ao tão famoso filme O peregrino, baseado no livro escrito pelo pastor batista John Bunyan e publicado na Inglaterra em 1678. O livro é uma alegoria da vida cristã.

Minha opinião pessoal do filme é que, a despeito dos singelos efeitos visuais, a história consegue retratar muito bem as diversas fases da vida cristã, e incentiva o crente à prosseguir para o alvo (conforme Filipenses 3:14). Assistindo o filme consegui me identificar com fases no caminhar com Deus já experimentas, outras vencidas, e outras que de certa forma ainda enfrento. E esse é o interessante da história. Apesar de bastante simbólica, retrata, em sua essência, muitas nuances que nós cristãos experimentamos até alcançarmos o alvo da salvação eterna em Cristo.

Deixo o esboço de O peregrino para que conheçam mais a respeito e também sejam estimulados à assistirem:

O jovem peregrino chamado simplesmente Cristão, atormentado pelo desejo de se ver livre do fardo pesado que carrega nas costas, segue sua jornada por um caminho estreito, indicado por um homem chamado Evangelista, pelo qual se pode alcançar a Cidade Celestial. Na narrativa, todas as personagens e lugares que o peregrino depara levam nomes de estereótipos (como: Hipocrisia, Boa-Vontade, Sr. Intérprete, gigante Desespero, A Cidade da Destruição, O Castelo das Dúvidas, etc.) consoante os seus estilos, características e personalidades.

No ínterim, surgem-lhe várias adversidades, nas quais ele padece sofrimentos, chegando a perder-se, ser torturado e quase afogar-se. Apesar de tudo, o protagonista mantém-se sempre sóbrio, encontrando auxílio no companheiro de viagem Fiel, um concidadão seu. Mais adiante na trama, Fiel é executado pelos infiéis da Feira das Vaidades que se opõem à busca dos dois peregrinos. Contudo, Cristão acha um outro companheiro, chamado Esperançoso, que mais tarde lhe salvará a vida, e eles seguem a dura jornada até chegarem ao destino almejado.

A obra é uma alegoria contada como se fosse um sonho, voltando-se sempre a extrair dos eventos narrados alguns ensinamentos bíblicos de forma simbólica, nos moldes das parábolas bíblicas. (Fonte: Wikipedia).

Assista no Youtube: CLIQUE AQUI. 
(Créditos: jovensvalentes1)

Baixe o livro O peregrino em PDF: CLIQUE AQUI
(Créditos: PDF livros)

9 de mai de 2014

A Plenitude do Espírito e como obtê-la, por Billy Graham

Irmãos, há pouco tempo atrás comprei este livreto "A Plenitude do Espírito e como obtê-la" do autor Billy Graham, e me senti tremendamente abençoada com esta leitura. Este pequeno livro é uma edição de Enéas Tognini, (o pastor fundador da minha igreja, à saber, Igreja Batista do Povo, em São Paulo). 

Escrevi algumas partes principais no qual resumi com certa relutância, (devido a ser uma preciosa leitura), e postei na página do Filha do Soberano para que vocês leiam com calma, e apliquem essa preciosidade às suas vidas. Segue o link da publicação: CLIQUE AQUI.

Fiz uma breve pesquisa na internet e não encontrei este livreto à venda. Talvez em algum sebo ele esteja disponível! 

Que Deus ministre poderosamente aos seus corações através desta leitura. 

Seja cheio do Espírito Santo! ;) Paz a todos!

8 de mai de 2014

Culto doméstico: sua família, seu chamado.


Priscila Grah

Irmãos, escrevo-lhes a respeito de uma prática muito saudável no meio familiar, importante na vida espiritual dos pais, — e ouso afirmar, — indispensável na estrutura espiritual dos filhos: o culto doméstico.

Motivos para fazer o culto doméstico:

O culto doméstico é bíblico: O Senhor ordenou ao povo de Israel que todas as ordenanças aprendidas fossem ensinadas com persistência aos filhos também "quando estivessem sentados em casa". Deuteronômio 6:7). No Antigo Testamento vemos o homem como o sacerdote do lar, o cabeça, o responsável pela condição espiritual da esposa e dos filhos. E este é um papel que se perpetua no homem. Enquanto a esposa é a adjutora, a intercessora, a coluna de oração, o homem é o líder espiritual, aquele que deve estar atento às necessidades espirituais da família, e que deve responsabilizar-se juntamente da esposa para ensinar e dar um bom exemplo quanto aos caminhos de Deus.

Fortalece o vínculo familiar: O culto doméstico é um momento em família de suma importância, pois em nossos dias, onde pais e filhos encontram-se cada vez mais desconectados, no qual mesmo fazer as refeições à mesa juntos tornou-se raridade, no culto doméstico torna-se então possível que todos orem, meditem juntos na Palavra de Deus, falem e sejam ouvidos. A comunicação familiar é um item que merece a devida atenção. Por isso nesse momento de culto, é importante que todos participem, apliquem o contexto bíblico à sua realidade, exponham suas necessidades e pontos de vista, deste modo mantendo o vínculo familiar e a proximidade com todos os membros do lar no qual é tão importante.

Estimula os valores cristãos aos filhos: A realidade é que se os pais não se encarregarem de trazer os valores bíblicos para seus filhos, o sistema deste mundo decaído se encarregará de tal. Para se ter noção da gravidade do assunto, em nossos dias, dentro das escolas, onde muitos dos pais acreditam que seus filhos estão recebendo a educação adequada, — soube por intermédio do meu pastor, e acredite, vi com meus próprios olhos, — a cartilha que as crianças estão tendo acesso sobre educação sexual, onde o conteúdo não é meramente informativo. Trata-se de um conteúdo que defende a prática sexual na infância e adolescência, impondo liberdade à criança de relacionar-se sexualmente a partir da idade que quiser, com quem quiser, além de apoiar o homossexualismo. Isso sem citar o conteúdo nocivo da televisão, internet, e outros meios que impelem a sexualidade precoce, vícios, e outros valores totalmente contrários aos padrões de Deus. Minha intenção não é ser legalista. Acontece que muitas pessoas não se preocupam com questões como estas, até que elas aconteçam dentro de suas casas. E eu vejo o culto doméstico como uma influência poderosamente positiva quanto ao relacionamento familiar, à inserção de princípios inspirados na Palavra de Deus, e na oportunidade dos pais oferecerem uma atenção especial aos filhos, que normalmente carregam tantas dúvidas e inseguranças, que podem ser supridas neste momento especial de culto.

Fortalece o espírito: Todos os envolvidos no culto caseiro são abençoados. O fato de meditarem na Bíblia, orarem, conversarem a respeito do Reino de Deus, louvarem ao Senhor, testemunharem, e por fim, estarem dedicando seu tempo para as coisas do Senhor, elevam seus corações a Deus e seu espírito é consequentemente fortalecido.

Experimenta-se o poder da unidade e concordância: Quando a família se une em oração, a promessa é que o Senhor os atenderá, e onde dois ou mais se fazem presentes em Seu nome, ali Deus está. "Digo-lhes a verdade: Tudo o que vocês ligarem na terra terá sido ligado no céu, e tudo o que vocês desligarem na terra terá sido desligado no céu. "Também lhes digo que se dois de vocês concordarem na terra em qualquer assunto sobre o qual pedirem, isso lhes será feito por meu Pai que está nos céus. Pois onde se reunirem dois ou três em meu nome, ali eu estou no meio deles". (Mateus 18:18-20). 

Aprende-se mais sobre as Escrituras: O culto doméstico é um momento ideal para que dúvidas a respeito das Escrituras sejam tiradas, e é importante que todos participem na preparação do culto, conforme a idade e nível de entendimento. Sempre aprendemos quando preparamos estudos sobre as coisas de Deus, e nos dispomos a deixá-Lo ministrar em nossos corações.

Enfim, amados (as), são muitos os motivos de fazer o culto doméstico, e os efeitos dele são todos positivos. Espero que os motivos no qual citei acima sejam suficientes para convencê-lo à aderi-lo em sua casa! :)

Na próxima postagem escrevei sobre como fazemos o culto em minha casa, e darei algumas dicas para aqueles que ainda não o fazem.

Deus abençoe. Paz a todos!