30 de mai de 2015

Deus te escolheu antes da fundação do mundo!



“Como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dele em amor; E nos predestinou para filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito de sua vontade, para louvor da glória de sua graça, pela qual nos fez agradáveis a si no Amado.” (Efésios 1:4-6).

Amados, como é profundo sabermos que Deus nos escolheu nEle ainda antes que este mundo fosse formado, nos predestinando à salvação e nos elegendo como filhos, no qual um dia fariam parte de Seu Reino como embaixadores, sendo canais do Seu amor.

Quão grande gratidão devemos ao nosso Deus por isso! Por apesar de falhos e limitados que somos, termos recebido o presente da salvação e um propósito maior de glorificá-lO com nossos dons, talentos e virtudes, levando as Boas Novas de salvação àqueles que nos cercam!

E que nossa gratidão a Deus transforme-se em amor palpável. E o amor em frutos. E os frutos em vidas salvas e transformadas a partir de virem em nós o Evangelho não propriamente pregado, mas vivido.

Convido você a ler Efésios 1 com olhos de gratidão, assombro, esperança, alegria, e que você se sinta um (a) privilegiado (a) e abençoado (a) por fazer parte disso. A verdade é que não somos melhores do que aqueles que não receberam a Cristo, nós somos os responsáveis por fazer com que eles conheçam o Evangelho através de nossas atitudes.

O fato é que não surpreendemos Deus através de muitos versículos postados em nossas redes sociais ou do quanto conhecemos da Palavra de Deus e gastamos tempo em oração. Nós alegramos o coração de Deus com frutos, obediência, boas obras próprias aos santos. 

“Porque já é manifesto que vós sois a carta de Cristo, ministrada por nós, e escrita, não com tinta, mas com o Espírito do Deus vivo, não em tábuas de pedra, mas nas tábuas de carne do coração.” (2 Coríntios 3:3).

“Vós sois o sal da terra. Mas se o sal perder o seu sabor, com o que se há de temperar? Para nada mais presta, senão para se lançar fora e ser pisado pelos homens. Vós sois a luz do mundo. Uma cidade edificada sobre um monte não pode ser escondida.” (Mateus 5:13-14).

“A natureza criada aguarda, com grande expectativa, que os filhos de Deus sejam revelados.” (Romanos 8:19).

Convido você a meditar nessa Palavra comigo e vivê-la, pois os sinais apontam os últimos dias e muitos ainda carecem de receber a salvação e a libertação que está em Cristo Jesus, Aquele que nos chamou e capacitou à pregar Suas Boas Novas!

Deus te abençoe! 
Priscila Grah

23 de mai de 2015

Seja livre em Cristo Jesus!



Quando entregamos nossas vidas a Jesus, todos os nossos pecados são perdoados, mas sem dúvidas, existem hábitos que precisamos abandonar e áreas no qual precisamos de libertação.

Muitas pessoas, inclusive, possuem há anos um relacionamento com Jesus, mas não vivem uma vida plena e abundante conforme Ele nos prometeu em Sua Palavra, simplesmente porque estão cativas à sentimentos ruins, porque são incapazes de perdoar seus ofensores, ou ainda, porque foram em algum momento de suas vidas marcadas por traumas, experiências difíceis, rejeição, abandono, enfim, – suas almas precisam de libertação para que um tempo novo e libertador lhes sobrevenha.

Algo importante que devemos entender, é que quando Jesus disse que veio para nos dar vida em abundância (conforme João 10:10), Ele não disse que estaríamos isentos de problemas e aflições terrenas. Deus não vai contra Sua própria Palavra que nos adverte que no mundo teríamos aflições (João 16:33). O que Ele nos promete como plenitude, é uma vida purificada, livre de culpa, e de emoções curadas, – desde que abramos o coração para que assim Ele o faça em nós.

É possível que pessoas que precisam de libertação emocional vivam por anos, ou infelizmente, por uma vida inteira sem buscar cura, ou nem ao menos identificam a necessidade disso. Mas aos que reconhecem a necessidade de libertação de áreas que estejam aprisionando suas vidas, e que de alguma forma se sintam distantes da vida plena e abundante que Deus tem para elas, existe um convite do próprio Deus que diz:

“Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei.” (Mateus 11:28). Perceba: é preciso IR a Deus, e então Ele fará algo a nosso respeito. Para isso é preciso uma decisão, um posicionamento, é necessário sair do lugar confortável em que estamos e ir a Deus buscando a cura.

Ontem, meditando sobre este tema, Deus colocou algo em meu coração. Está escrito: “Ora, o Senhor é o Espírito e, onde está o Espírito do Senhor, ali há liberdade.” (2 Coríntios 3:17). É em um relacionamento real e profundo com o Espírito Santo que experimentamos a verdadeira liberdade. Quando nos relacionamos com Ele e O amamos, nós O obedecemos (João 14:15), e quando crescemos em intimidade com Ele, recebemos a revelação de quem verdadeiramente somos, – especiais para Deus, amamos incondicionalmente, aceitos como somos, – e nossa visão limitada e distorcida de nós mesmos é substituída pela visão de Deus a nosso respeito. Na intimidade com o Espírito de Deus também somos renovados em nossa maneira de pensar (e consequentemente de sentir e reagir), e a Sua própria natureza pura e livre passa a fazer morada dentro de nós.

É preciso um nível profundo de intimidade com o Espírito Santo e um coração aberto e disposto para que experimentemos a verdadeira liberdade. Talvez pareça aos nossos olhos limitados que está tudo bem conosco e não há nada a ser trabalhado. A verdade é que estamos em um processo de aperfeiçoamento e não há ninguém perfeito que não precise ser transformado mais à semelhança de Cristo, sendo liberto daquilo que não condiz com o que Deus tem para a sua vida.

Seja íntimo do Espírito Santo. E seja livre!
Priscila Grah

7 de mai de 2015

Não faça acepção de pessoas!



“Quando insultado, não revidava; quando sofria, não fazia ameaças, mas entregava-se àquele que julga com justiça.” (1 Pedro 2:23).

Irmãos, o modelo de como devemos viver, agir e reagir diante das mais diversas situações precisa ser o Senhor Jesus Cristo. Se nós, igreja, somos o corpo de Cristo, é o Cabeça da igreja que devemos imitar, nos espelhar, agirmos semelhantemente. E este verso acima, declara que quando insultado Jesus não revidava com palavras ríspidas como nossa carne tende a fazer, quando sofria não ameaçava mesmo sendo Todo Poderoso, mas Ele se entregava a Deus Pai em oração, Ele compartilhava Sua dor, discriminação, rejeição, perseguições com Deus, Àquele que julga justamente!

Talvez você esteja vivendo algo parecido com esta situação. Talvez alguém esteja lhe perseguindo, provocando, ou esteja tratando você com descaso e indiferença, assim como tem acontecido comigo. Portanto convido você a meditar em 1 Pedro 2:23 junto comigo e a viver esta Palavra. Existem momentos de falar sim, mas é necessário muita sabedoria e oração para que a situação não piore. Na maioria das vezes, o mais sábio a ser feito, é nos calarmos diante daqueles que nos ofendem e assim como Jesus, levarmos essa situação difícil ao Pai que julga com justiça nossa causa.

A Bíblia é muito clara sobre não fazermos acepção de pessoas: “Meus irmãos, como crentes em nosso glorioso Senhor Jesus Cristo, não façam diferença entre as pessoas, tratando-as com favoritismo. Suponham que na reunião de vocês entre um homem com anel de ouro e roupas finas, e também entre um homem pobre com roupas velhas e sujas. Se vocês derem atenção especial ao homem que está vestido com roupas finas e disserem: "Aqui está um lugar apropriado para o senhor", mas disserem ao pobre: "Você, fique de pé ali", ou: "Sente-se no chão, junto ao estrado onde ponho os meus pés", não estarão fazendo discriminação, fazendo julgamentos com critérios errados? (...) Se vocês de fato obedecerem à lei real encontrada na Escritura que diz: "Ame o seu próximo como a si mesmo", estarão agindo corretamente. Mas se tratarem os outros com favoritismo, estarão cometendo pecado e serão condenados pela Lei como transgressores. ” (Tiago 2:1-4, 8-9).

É tão comum em nossa sociedade vermos as pessoas sendo bem tratadas ou não dependendo de sua posição social, raça, cargo na igreja, bens, aparência; mas se tratamos as pessoas com descaso ou favoritismo dependendo do que elas possuem e de seus títulos, em nada disso temos parte com Jesus, e estamos pecando, transgredindo a Lei de Deus!

E isso não se baseia apenas dentro da igreja, do trabalho, da faculdade, em nossa família ou círculo social, essa realidade começa quando se olha com desprezo ou indiferença para um morador de rua, para um necessitado que pede esmola e é ignorado, por uma pessoa humilde que não tem prioridade em nada!

Precisamos urgentemente rever nossos valores como igreja do Senhor e viver o amor ao próximo que não se baseia unicamente em nossos sentimentos, mas muito mais em atitudes palpáveis e concretas, em generosidade, em tratar a todos com igualdade, em semear a paz a todos, em dar atenção, em oferecer ajuda...

Cristo precisa ser nosso maior exemplo. E eu tenho certeza de que se Ele passeasse por essa terra nestes dias, Ele jamais faria diferença entre as pessoas, mas semearia amor puro e verdadeiro a todos, independentemente de quem essas pessoas fossem, de que lugar ocupassem, ou do quanto tivessem. Jesus comeu com prostitutas e publicanos, mas advertiu severamente os fariseus hipócritas de sua época que tinham aparência de piedade, mas não amavam ninguém de verdade!

Plantemos unidade, ofereçamos amor, vivamos a igualdade com todas as pessoas. E tenho certeza de que esse ato de obediência muito agradará ao coração do Pai!

Deus te abençoe!
Priscila Grah

Acompanhe também minhas postagens pelo Instagram e pelo Facebook.