27 de ago de 2015

Você já tem o que precisa para vencer!


“Então o Senhor lhe perguntou: [à Moisés] "Que é isso em sua mão? " (Êxodo 4:2).

Moisés havia sido o escolhido de Deus para libertar o povo de Israel do Egito, mas diante da intimidadora tarefa de ordenar ao Faraó em nome do próprio Deus que deixasse o povo ir, Moisés questiona Deus, preocupado caso não acreditassem que Deus havia lhe aparecido e falado com ele. E Deus o responde: “Que é isso em sua mão?”

Deus faz a mesma pergunta para nós neste dia. Ele quer que olhemos para o que já temos, para as armas que Ele já nos disponibilizou e para a autoridade que Ele já nos concedeu. 

Moisés tinha na mão uma vara, e Deus usou desta vara como um de Seus sinais no Egito, enquanto Moisés lançava ela ao chão e ela transformava-se em serpente (Ex 4:3). Deus anseia nos usar com aquilo que já temos em nós, Ele já nos revestiu de toda autoridade e capacidade para tal. 

Isso não significa que devemos nos conformar com nossa atual condição espiritual e com os dons que já temos. A Bíblia diz que devemos buscar com zelo os melhores dons (1 Coríntios 12:31). O que me refiro, é que muitas vezes, basta um coração humilde e disposto diante de Deus, e certamente Ele nos usará para os propósitos que Ele mesmo colocou em nossos corações.

Todos nós queremos ver nossas famílias salvas, mas para isso eu não devo esperar apenas que outros orem, eu mesmo devo interceder e clamar até que estas vidas sejam libertas. Queremos ser canais de Deus e acreditamos que Deus pode usar qualquer pessoa menos a nós, mas Ele nos usará com aquilo que já temos em nós. Queremos ouvir a voz e a direção de Deus para as nossas vidas e muitos vão até o profeta para que este libere uma resposta de Deus à sua vida, mas o Espírito Santo habita em nós e Sua Palavra está sempre disponível para falar aos nossos corações!

A vara de Moisés poderia ter sido usada exclusivamente para apascentar ovelhas, como um instrumento de correção, mas Moisés fez muito mais do que isso. Ele usou a vara para surpreender o Egito com um dos prodígios do Seu Deus, e com esta mesma vara dividiu o Mar Vermelho para Israel passar em terra seca. 

Não espere dos outros, olhe para as armas espirituais que você já tem e eu te pergunto neste dia: “Que é isso em sua mão?” Vá e faça o que sabe que é necessário com o que Deus já confiou a você!

Deus te abençoe!
Priscila Grah

24 de ago de 2015

Ore pelo Brasil!



"Procurei entre eles um homem que erguesse o muro e se pusesse na brecha diante de mim e em favor da terra, para que eu não a destruísse, mas não encontrei nem um só.” (Ezequiel 22:30).

“Seu povo reconstruirá as velhas ruínas e restaurará os alicerces antigos; você será chamado reparador de muros, restaurador de ruas e moradias.” (Isaías 58:12).

“Eles reconstruirão as velhas ruínas e restaurarão os antigos escombros; renovarão as cidades arruinadas que têm sido devastadas de geração em geração.” (Isaías 61:4).

O que cada uma dessas passagens bíblicas possui em comum? Todas elas falam sobre reparar brechas, levantar muros e colocar-se diante de Deus em favor de uma terra.

Também está escrito: “Porque este é um povo rebelde, filhos mentirosos, filhos que não querem ouvir a lei do Senhor. Que dizem aos videntes: Não vejais; e aos profetas: Não profetizeis para nós o que é reto; dizei-nos coisas aprazíveis, e vede para nós enganos. (...) Por isso, assim diz o Santo de Israel: porquanto rejeitais esta palavra, e confiais na opressão e perversidade, e sobre isso vos estribais; Por isso esta maldade vos será como a brecha de um alto muro que, formando uma barriga, está prestes a cair e cuja quebra virá subitamente.” (Isaías 30:9-10,12-13).

A Lei do Senhor é representada nesta passagem pelo grande muro que protegia o povo de Deus em Jerusalém. Mas diante do pecado do povo, — conforme descrito acima, — nas mentiras proferidas, na recusa de ouvir (e praticar) a Lei do Senhor, e na persuasão do povo aos profetas para que ‘profetizassem’ o que não os confrontava diante de sua lamentável condição espiritual, o Senhor simbolizou seus pecados como brechas no grande muro que os protegia de seus inimigos.

Quando meditamos na Palavra de Deus e nos deparamos com o pecado do povo e sua condição espiritual comprometida, percebemos que em nossa nação a situação está muito semelhante e talvez até pior, devido ao amor estar esfriando e a maldade estar aumentando conforme a própria Palavra de Deus declara que aconteceria. 

Diante disso precisamos tomar uma posição, irmãos! Nós, o corpo de Cristo, a igreja do Senhor, somos Seus enviados para trazer o Seu Reino em nossa terra e repararmos as brechas de nossa nação por meio do arrependimento e da intercessão contínua!

Tenho ouvido muitas profecias sobre o juízo de Deus sobre o Brasil, outras, sobre Deus despertando o Seu povo para interceder e clamar por esta nação, mas sinto que muito pouco tem sido feito. Deus tem me inquietado há dias para interceder mais por nossa nação e convido você a fazer parte disso também!

Não interceder é pecado (conforme 1 Samuel 12:23), e precisamos nos arrepender de não intercedermos por nossa nação conforme Deus tem nos convocado! 

“Antes de tudo, recomendo que se façam súplicas, orações, intercessões e ação de graças por todos os homens; pelos reis e por todos os que exercem autoridade, para que tenhamos uma vida tranqüila e pacífica, com toda a piedade e dignidade. Isso é bom e agradável perante Deus, nosso Salvador, que deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao conhecimento da verdade.” (1 Timóteo 2:1-4).

E antes de tudo, amados, nos santifiquemos! Pois aquele que se levanta como reparador de brechas só tem autoridade para tapar os muros e se colocar diante de Deus em favor de alguém ou de uma nação, se sua vida é consagrada e santificada diante de Deus. Fazer o contrário disso, é certamente receber muitas retaliações!

Clamemos por nossa terra!

Deus os abençoe!
Priscila Grah

17 de ago de 2015

Agradeça ao Senhor! =)



Amados, esta semana meditando na Palavra de Deus, o seguinte verso saltou aos meus olhos: “Ofereça a Deus em sacrifício a sua gratidão.” (Salmos 50:14a NVI).

Quero convidar você a iniciar esta semana com este sentimento em seu coração: a gratidão. Muitas vezes somos prontos a entrar na presença de Deus para pedir, mas Deus espera de nós também um coração cheio de gratidão, contentamento, de reconhecimento de que tudo o que temos e somos é graça infinita de Deus sobre nós.

É interessante que na tradução NVI, no Salmo acima, a Palavra se refere a oferecermos a Deus “em sacrifício” nossa gratidão. Ou seja, é quando isso nos custa algo, é quando nossa fé é provada, é quando estamos no dia mal, é quando o medo domina nossos corações, é quando vivemos a falta, a ausência, a escassez, a carência de algo, é quando aparentemente não enxergamos motivos para agradecer que, em sacrifício, devemos oferecer nossa gratidão sincera a Deus!

É fácil reconhecermos o Senhor em tempos de bonança, fartura, nos dias bons, quando as contas estão pagas, quando estamos saudáveis, quando não estamos atribulados em nenhuma área, mas Deus nos pede neste dia, que pratiquemos a genuína gratidão nos nossos dias difíceis, quando a crise nos atinge, quando a doença entra em nossas casas, quando o medo parece nos dominar, quando existe falta, necessidade, desespero, dor... É nesses momentos que precisamos reconhecer o Senhor e Sua infinita bondade que nos cerca mesmo em tempos difíceis.

Nossa salvação é nosso motivo de maior gratidão e deleite. Agradeça a Deus por ser um salvo em Cristo, por ter sido resgatado do pecado e da condenação para a vida eterna com Deus! Temos ainda, incontáveis outros motivos para agradecer e louvar ao Senhor! É comum acharmos normal o fato de estarmos de pé e termos levantados de nossas camas saudáveis, ou o fato de respirarmos, de termos nosso coração batendo com o fôlego de vida em nós, mas isso é uma decisão diária de Deus em nos abençoar, são Suas misericórdias renovadas sobre as nossas vidas, é graça imerecida de Deus em nos prover saúde, em não estarmos em um hospital, em termos um trabalho enquanto muitos não possuem, em termos vigor e energia para realizar nossas atividades.

Reconheça o Senhor e todo o bem que Ele tem feito em sua vida! Agradeça a Deus de todo coração pelas incontáveis bênçãos dEle sobre você, porque Ele tem te guardado, porque Ele o ama, porque Ele tem cuidado de você e dos seus, por Sua Palavra, por Suas promessas, pelo Seu Santo Espírito que habita dentro de ti, por Sua graça, Sua salvação, Seu senhorio, seu relacionamento com Ele, o pão que está todos os dias sobre a tua mesa, a água que não tem faltado, a nação onde O servimos com liberdade, e enfim, por tudo aquilo que Ele colocar em seu coração para que O agradeça!

Mesmo você que tem passado por lutas: agradeça! A Bíblia nos garante que se O amamos todas as coisas cooperam juntamente para o nosso bem, e são nas provas que enfrentamos que nossa fé é fortalecida e nosso caráter é aperfeiçoado para nos tornarmos mais parecidos com Deus. Está escrito: “Meus irmãos, considerem motivo de grande alegria o fato de passarem por diversas provações.” (Tiago 1:2).

Seja grato (a), pois estou certa de que gratidão é o que Deus espera neste dia (e para sempre), de cada um de nós!

Deus te abençoe!

Priscila Grah

11 de ago de 2015

Fuja da imoralidade sexual!


“Fujam da imoralidade sexual. Todos os outros pecados que alguém comete, fora do corpo os comete; mas quem peca sexualmente, peca contra o seu próprio corpo. Acaso não sabem que o corpo de vocês é santuário do Espírito Santo que habita em vocês, que lhes foi dado por Deus, e que vocês não são de si mesmos? Vocês foram comprados por alto preço. Portanto, glorifiquem a Deus com o corpo de vocês.” (1 Coríntios 6:18-20).

Amados, essa passagem bíblica está ecoando dentro de mim e creio de todo coração que Deus anseia falar com alguns de vocês através dela. Tive um sonho esta noite e sei que foi um sonho espiritual, e logo que acordei senti claramente uma direção de Deus de postar sobre esse assunto.

A palavra grega “porneia”, segundo o Dicionário da Bíblia Almeida, é definida como “relações sexuais ilícitas”, que inclui, mas não é limitado ao adultério. Desde que Deus autorizou cada homem a ter sua própria esposa (1 Coríntios 7:2), qualquer variação, (sexo antes do casamento, sexo fora do casamento, bigamia, poligamia e homossexualismo é ilícito e cai dentro da palavra “fornicação.”

Eu realmente não sei com quem o Senhor deseja falar através deste texto, mas estou certa de que Ele quer confrontar em amor aqueles que porventura tem vivido alguma dessas práticas pecaminosas acima mencionadas, e quer transformar essas vidas pelo poder do Seu Santo Espírito.

A Bíblia nos exorta a fugirmos da imoralidade sexual, assim como José que, por temor ao Senhor, fugiu da mulher de Potifar quando foi assediado por ela (Gênesis 39:12-13) e disse: “Como poderia eu, então, cometer algo tão perverso e pecar contra Deus?” (Gn 39:9b).

É do temor a Deus que precisamos para não cedermos a qualquer tipo de pecado e inclusive da imoralidade. Precisamos deixar que entre em nossos corações a verdade de que não pertencemos a nós mesmos e somos morada de Deus, Jesus pagou alto preço de sangue por nossas vidas e a Ele devemos nossa santificação diária.

Amados, é tremendo pensar que um Deus tão santo habita dentro de nós, e diante disso como podemos nos conformar com o pecado e ainda, oferecermos nossos corpos para a imoralidade?

Se você se identificou de alguma forma com este texto, por favor, não fique indiferente ou insensível a este chamado de Deus ao arrependimento e abandono deste pecado. Arrependa-se, busque a Deus, liberte-se! Ainda há tempo de buscar conserto diante de Deus, antes que Ele venha!

Lembre-se, a igreja que Ele virá buscar é sem mancha, ruga, mácula ou coisa semelhante. Precisamos lavar as nossas vestes no sangue do Cordeiro e nos santificarmos em todos os aspectos enquanto há tempo. Amém?!

Deus os abençoe!
Priscila Grah

10 de ago de 2015

Assuma a responsabilidade por suas próprias culpas


Estive meditando em Gênesis por esses dias, e Deus ministrou ao meu coração na passagem em que Adão e Eva comem do fruto proibido. Quando Deus pergunta a Adão se ele comeu da árvore que Deus lhe havia proibido comer ele responde: Disse o homem: "Foi a mulher que me deste por companheira que me deu do fruto da árvore, e eu comi". (Gênesis 3:12). Em seguida Deus pergunta o mesmo a Eva e ela diz: "A serpente me enganou, e eu comi". (Gênesis 3:13).

O ser humano possui a tendência de culpar os outros por suas próprias falhas. Adão se justificou diante de Deus dizendo que a mulher lhe deu o fruto, enquanto que Eva justificou-se dizendo que a serpente a enganou. O fato é que independente de quem foi a culpa, Adão e Eva precisaram arcar com as consequências do seu pecado, e sabemos que elas perdurarão até que Cristo reine sobre a terra e o pecado seja derrotado por completo.

O ponto que Deus ministrou ao meu coração e quero compartilhar com vocês é que não devemos culpar outras pessoas pelas nossas falhas e erros, e nem tampouco devemos nos justificar diante de Deus simplesmente dizendo que Satanás nos tentou e nós cedemos, como o caso de Eva. Satanás é aquele que sempre quer nos levar a pecar, mas a Palavra de Deus nos diz que somos tentados segundo nossa própria cobiça, segundo nossa própria natureza pecaminosa e nossos maus desejos (conforme Tiago 1:14), portanto é responsabilidade nossa mortificarmos nossa carne e escolhermos viver pelo espírito. “Por isso digo: Vivam pelo Espírito, e de modo nenhum satisfarão os desejos da carne.” (Gálatas 5:16).

Precisamos ser honestos e humildes diante de Deus e se preciso de homens, quando há necessidade de confessarmos nossas culpas. Um pecado cometido por nós é sempre responsabilidade nossa, ainda que outros nos tenham induzido ao mesmo e Satanás nos tenha tentado àquele mal.

Adão e Eva se esconderam de Deus entre as árvores do jardim depois de terem pecado (Gênesis 3:8). O ser humano possui esta mesma tendência de esconder-se da presença de Deus quando peca, e engana-se mantendo no coração aquele pecado sem confissão e arrependimento, porque muitas vezes acredita que se o cometeu mais de uma vez Deus não o vai perdoar.

Deus é Santo sim, Sua natureza é perfeita e para Ele o pecado é abominável. Mas Sua Palavra nos garante que o sangue de Jesus nos purifica de todo pecado, e se cometemos algum pecado devemos confessá-lo a Deus e Ele nos perdoará:

“Então reconheci diante de ti o meu pecado e não encobri as minhas culpas. Eu disse: Confessarei as minhas transgressões ao Senhor, e tu perdoaste a culpa do meu pecado.” (Salmos 32:5).

“Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça.” (1 João 1:9).

E por último, amados, sejamos a mudança que esperamos ver no outro. Pois quando permitirmos que nossos corações sejam transformados à maneira de Deus e purificados pelo Seu precioso sangue, passaremos a ver os outros com os olhos de Deus, e com certeza nosso relacionamento com aqueles que nos cercam será também transformado para melhor.

Deus os abençoe,
Priscila Grah

7 de ago de 2015

Deus honra a obediência!


Hoje, enquanto meditava em Gênesis 22, sobre a incrível história de Deus pedindo a Abraão seu único filho Isaque, como sacrifício, atentei-me para algo que quero compartilhar com vocês.

Abraão possuía uma grande promessa de Deus em sua vida. Deus o havia dito: “Farei de você um grande povo, e o abençoarei. Tornarei famoso o seu nome, e você será uma bênção. Abençoarei os que o abençoarem e amaldiçoarei os que o amaldiçoarem; e por meio de você todos os povos da terra serão abençoados.” (Gênesis 12:2-3). “O Senhor apareceu a Abraão e disse: ‘À sua descendência darei esta terra [Canaã].” (Gênesis 12:7).

Deus ordenou que Abraão vivesse em Canaã, a terra que mais tarde seus descendentes herdariam e ali serviriam ao Deus de Israel, e não somente isso, mas esse mesmo povo veio a se tornar o povo escolhido de Deus por meio do qual originou-se o Messias, Jesus Cristo, o Salvador de todo aquele que O recebe. Imagine a profundidade e grandeza dessa promessa, irmãos! Mas Deus testou, provou a fé de Abraão, para testificar se ele se revelaria “digno” de tal promessa.

Certamente nós também temos promessas de Deus sobre as nossas vidas. Temos aquelas que estão escritas na Palavra de Deus, outras, que nos foram entregues por algum (a) servo (a) de Deus, ou outras, ainda, que em algum momento Deus falou conosco e nos prometeu. Não importa. O fato é que de tempos em tempos Deus pode provar a nossa fé para ver se temos sido realmente fiéis, se estamos maduros o suficiente para herdarmos aquilo que Ele em algum momento nos prometeu.

Deus é onisciente, Ele sabe de todas as coisas. Quando Ele prova nossa fé, Ele não quer SE certificar se estamos prontos, mas quer NOS mostrar se de fato estamos. Eu mesma, já orei muito por determinadas bênçãos que há tempos atrás não me foram entregues porque eu não estava pronta para recebê-las.

Hoje, continuo neste processo contínuo de amadurecimento como todos vocês, mas posso dizer que desde então aprendi e cresci um pouquinho mais em Deus, e diante disso, Deus por Sua misericórdia me confiou algumas das bênçãos que tanto clamei.

A verdade é que diante daquilo que ansiamos de Deus devemos não apenas pedir, clamar, orar continuamente, mas devemos também nos perguntar: “Estou sendo fiel no pouco para que Deus me coloque sobre o muito?” (Mateus 25:21). “Tenho amadurecido nas provas que tenho enfrentado, crendo que cada luta tem cooperado para o meu bem?” “Tenho sido obediente a Deus, ao menos me esforçando para praticar a Sua Palavra?”

Porque uma coisa é certa, irmãos, Jesus disse: “Se vocês permanecerem em mim, e as minhas palavras permanecerem em vocês, pedirão o que quiserem, e lhes será concedido.” (João 15:7). Ou seja, permanecer em Cristo é estar ligado a Ele em um relacionamento, e ter a Palavra dEle em nós, é conhecer essa Verdade e praticar essa Verdade.

Não podemos pensar que Deus abençoa apenas aquele que “merece” ou que tem “um bom coração.” A verdade é que a Bíblia diz que bom só Deus é, e tudo o que recebemos é pela graça de Deus, independente de nossos esforços humanos. Mas Deus se agrada em abençoar aqueles que O obedecem, que seguem caminhos retos, que tem sido fiéis à Sua Palavra e se alegram nEle, pois também está escrito: “Deleite-se no Senhor, e ele atenderá aos desejos do seu coração.” (Salmos 37:4).

A Palavra de Deus é repleta de chaves para herdarmos suas promessas, e obedecer e nos alegramos em Deus como nosso amado Senhor são duas delas. Obedeçamos, amados!

Deus os abençoe!
Priscila Grah

4 de ago de 2015

Não se precipite!




Certamente você conhece a história da mulher de Abraão, Sara, que queria muito ter um filho e ao invés de esperar a promessa do Senhor se cumprir em sua vida, precipitou-se, e ofereceu sua serva Hagar a Abraão para que Sara constituísse família através dela (conforme Gênesis 16).

Eu entendo que o tempo de espera de Abraão e Sara foi realmente muito longo. Deus prometeu vários descendentes a Abraão quando ele estava com 75 anos, (Gênesis 12:4), mas quando Isaque nasceu, Abraão já estava com avançados 100 anos de idade (Gn 21:5). Ou seja, foram 25 anos de espera por parte de Abraão e Sara para que a promessa de Deus acerca de dar-lhes um filho se cumprisse!

Os judeus são descendentes de Isaque, o filho da promessa, de Abraão e Sara. Enquanto os árabes são descendentes de Ismael, o filho de Abraão com a serva Hagar. Existe uma profecia bíblica em Gênesis 16 que retrata muito bem a presente rivalidade entre judeus e árabes: Disse-lhe ainda o Anjo do Senhor: "Você está grávida e terá um filho, e lhe dará o nome de Ismael, porque o Senhor a ouviu em seu sofrimento. Ele será como jumento selvagem; sua mão será contra todos, e a mão de todos contra ele, e ele viverá em hostilidade contra todos os seus irmãos". (Gênesis 16:11,12).

É claro que a vida de Ismael era preciosa para Deus em primeiro lugar, e também ao seu pai terreno, Abraão. Não vou entrar nesta questão. Mas o fato é que a atitude de Sara de precipitar as coisas, oferecendo Hagar para Abraão para que ela gerasse o filho que eles tanto esperavam, causou uma grande confusão que podemos ler em Gênesis, e as consequências são vistas até os dias atuais, como já disse, em relação as guerras e rivalidade entre judeus e árabes que são descendentes de Isaque e Ismael.

Amados, eu me lembro de muitas vezes em que eu precisei tomar determinada decisão ou escolher entre dois caminhos, e foi minha entrega em oração e obediência a direção de Deus que me garantiu livramento e segurança. 

Eu imagino que esperar 25 anos como no caso de Abraão e Sara tenha sido realmente muito difícil, também sempre me lembro do enfermo junto ao tanque de Betesda que esteve naquela condição por longos 38 anos (conf. João 5:5), mas o fato é que Deus é fiel para cumprir Suas promessas em nossas vidas e em atender ao nosso clamor, mas não devemos buscar atalhos e nem dar o nosso próprio jeito para as coisas, porque neste caso consequências difíceis serão inevitáveis.

Talvez muitos de nós tenham promessas de Deus em suas vidas, outros estejam querendo entrar ou sair de algum lugar ou situação, talvez outros tenham decisões importantes para tomar, mas o que sinto de dizer a vocês irmãos, é ESPEREM pela resposta clara do Senhor antes de agirem, não se precipitem!

Todos nós somos livres para decidir quanto ao que fazer, mas é inevitável que experimentos as consequências acerca do que plantamos. Por isso, irmãos, oremos incansavelmente, descansando o coração no Senhor e esperando pela resposta dEle, porque Ele como bom Pai que é, sabe o que é caminho de vida ou de morte, e Ele tem SEMPRE o melhor para cada um de nós!

Deus os abençoe e guarde!

Priscila Grah

3 de ago de 2015

3 anos de Filha do Soberano! =)


“Entrem por suas portas com ações de graças, e em seus átrios, com louvor; dêem-lhe graças e bendigam o seu nome.” (Salmos 100:4).

Amados, todos os dias temos inúmeros motivos para louvar e agradecer a Deus, mas hoje, em especial, quero dividir com vocês minha alegria por estar completando 3 anos do ministério online @filhadosoberano! O “Filha do Soberano” começou no Blogspot e Facebook, e há cerca de 2 anos está também no Instagram.

Fiz muitos amigos nestes três anos em que compartilho com vocês os textos que Deus me inspira a escrever e aquilo que Ele ministra ao meu coração. Alguns, tive o privilégio e honra de conhecer pessoalmente, outros, apesar de nunca os ter visto pessoalmente, são como diz em Provérbios, amigos mais chegados que irmãos.

Eu louvo a Deus porque a internet quando usada com sabedoria, pode vir a ser um valioso instrumento para levar a Palavra de Deus aos corações sedentos! E como aqui muitos não me conhecem, vou relatar brevemente meu testemunho.

Tive depressão e outros problemas psicológicos por muitos anos junto de várias enfermidades, fui curada de modo sobrenatural no exato momento da minha conversão, e foi meditando continuamente na Palavra de Deus que minha cura foi mantida enquanto eu decidi não ceder à recaídas. Foi a viva, poderosa e eficaz Palavra de Deus que limpou minha alma, e desde então tem me ensinado a prosseguir em Seus caminhos.

Costumo dizer que o que me manteve curada foi a Palavra de Deus no qual me dispus a meditar e deixei com que ela me ensinasse e enchesse meu coração, e hoje meu sincero desejo é continuar levando essa Palavra gloriosa aos corações que Deus a destinar.

A internet consegue levar a Palavra à lugares onde talvez eu jamais pisaria e isso me deixa muito feliz. Uma das ordenanças do Senhor Jesus foi exatamente esta, que ensinássemos as pessoas a obedecerem ao que Ele nos ensinou, e isso pela Palavra de Deus que liberamos:

"Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, *ensinando-os a obedecer a tudo o que eu lhes ordenei.*” (Mateus 28:19).
Obrigada, Senhor, pelo privilégio de compartilhar tua Palavra nas redes sociais, e obrigada amigos, pela companhia e carinho de vocês em cada postagem!

No amor de Cristo,
Priscila Grah