31 de jul de 2013

Bartimeus espirituais


Meditando esta noite na passagem do cego Bartimeu, o Senhor inspirou-me a escrever este texto. Faço desta passagem uma analogia à nossa condição espiritual, quando encontramos o Mestre.

Então chegaram a Jericó. Quando Jesus e seus discípulos, juntamente com uma grande multidão, estavam saindo da cidade, o filho de Timeu, Bartimeu, que era cego, estava sentado à beira do caminho pedindo esmolas. Quando ouviu que era Jesus de Nazaré, começou a gritar: "Jesus, Filho de Davi, tem misericórdia de mim! " (Mc 10:46-47).

Enquanto não somos tocados por Jesus, enquanto não conhecemos e vivemos a presença Dele em nossas vidas, não passamos de cegos espirituais. Somos como Bartimeu, sentado à beira do caminho, tateando o ilusório da vida.

O processo de conversão é muito delicado. Há cristãos que tendem convencer o próximo "à força", mas sabemos pela Bíblia, que o Espírito Santo é o único que convence. "Não por força nem por violência, mas pelo meu Espírito’, diz o Senhor dos Exércitos." (Zc 4:6).

E chega um dia, em que pela imensurável graça de Deus, e não raro, pela oração de nossos ávidos intercessores, somos atraídos pela presença de Cristo, e ansiamos desesperadamente por Ele. Então, nossa alma grita como fez Bartimeu: "Jesus, Filho de Davi, tem misericórdia de mim!" 

Cansamos de viver na densidão de trevas do pecado. Não é preciso fechar os olhos. Mesmo de olhos abertos, sua escuridão imunda nos é exposta. E mesmo não vendo nitidamente, temos em nós a ideia e a percepção de que o Mestre e seus discípulos estão passando por nós... Seu "cheiro", leveza, luz, sua pureza não nos é oculta ainda que de olhos "vendados".

É como enxergamos as pessoas antes de nos convertermos. Podemos taxá-las de "crentes" de modo pejorativo, podemos nos questionar quanto ao seu "estilo de vida" cheio de regras e sem muita liberdade (aos olhos do mundo), mas vemos algo fascinante em Jesus! Vemos algo de incrível nessas pessoas! 

Então chega o dia em que decidimos aceitá-Lo. Chamamos por Ele, queremos a presença de Jesus em nossas vidas. Mas muitos se opõem. Muitos se levantam para contestar nossa feliz decisão:

"Muitos o repreendiam para que ficasse quieto, mas ele gritava ainda mais: "Filho de Davi, tem misericórdia de mim! " (Mc 10:48). 

As vezes, muitos nos repreendem ao desejar seguir o Mestre, viver com Ele; outros, infelizmente, continuam sendo repreendidos mesmo tempos depois de serem convertidos. Mas Jesus disse:  "chamem-no!" , e outros, ainda, o chamaram: "Ânimo! Levante-se! Ele o está chamando. (Mc 10:49). 

Jesus nos chama. Sua voz suave e doce nos atrai, e Ele usa muitas vezes seus servos que nos encorajam à ter ânimo, à levantar do chão e a abandonar a velha capa, as vestes de trapo... porque Jesus tem para nós vestes limpas, vestas novas, livres de pecado! Aleluia!

E mesmo não professando literalmente, ainda que nossos lábios não mencionem estas palavras, ao nos encontrarmos com o Mestre nosso coração simplesmente anseia:

"Mestre, eu quero ver!" (Mc 10:51). E simplesmente vemos.

O colírio de Cristo nos mostra do tempo perdido. Nos revela que a "felicidade" de antes, na verdade não passava de trapo, perto da felicidade que Ele, somente Ele, nos proporciona. A "chatice", "alienação", "prisão" e "cegueira" dos cristãos, tornam-se a concepção de "novidade de vida", "sabedoria", "liberdade" e plenitude do amor de Deus!

Diante disso, creio que "cego" é uma condição espiritual do ser humano! Enxergando através dos olhos ou não, Jesus é o Único que pode abrir nossos olhos espirituais, para enxergarmos e vivermos verdades que libertam, curam e restauram para a vida eterna!

17 de jul de 2013

Exercendo o amor aos que nos foram confiados.


Lendo o livro de 2Crônicas, atentei-me à um aspecto interessante na passagem em que a rainha de Sabá visita o rei Salomão. Certamente o rei Salomão era elogiado e prestigiado em seu tempo; tendo isto, a rainha quis conferir de perto a veracidade dos elogios:

Disse ela então ao rei: [...] "Como devem ser felizes os homens da tua corte, que continuamente estão diante de ti e ouvem a tua sabedoria! Bendito seja o Senhor, o teu Deus, que se agradou de ti e te colocou no trono dele para reinar pelo Senhor, pelo teu Deus. Por causa do amor de teu Deus para com Israel e do seu desejo de preservá-lo para sempre, ele te fez rei, para manter a justiça e a retidão". (2Crônicas 9: 7-8).

Isso me leva à pensar na responsabilidade que nos foi incumbida, quanto àqueles que nos coube orar, apoiar, servir, e participar de sua jornada de fé. Também reflito quanto às nossas famílias neste mesmo prisma. O nosso primeiro ministério, –  a família, – deve ser gerido com diligência por cada um de nós, afinal, Deus une as pessoas com propósitos, e nos coloca em lugares estratégicos para fazermos a diferença. Neste caso, você não nasceu em sua família por acaso; tampouco casou ou casará com seu cônjuge (futuro cônjuge) por mera obra do "destino". Quando nos sujeitamos à direção de Deus em nossas vidas, Ele nos unirá à pessoas com um propósito pré-estabelecido por Ele. Cabe à nós, darmos sempre um bom testemunho, e edificarmos a vida daqueles que nos foram confiados por Deus!

O final da passagem destacada acima, declara: "Por causa do amor de teu Deus com Israel e do seu desejo de preservá-lo para sempre, ele te fez rei, para manter a justiça e a retidão." (2Crônicas 9:8).
Apliquemos o mesmo às nossas vidas! O Senhor nos coloca responsáveis por aqueles no qual Ele deseja preservar e abençoar. Seu amor por essas vidas, coloca-nos como peças-chave em suas circunstâncias, em momentos específicos no qual o Senhor deseja fazer Sua obra.

Sabe aquelas orações que você tem feito àquele seu familiar doente precisando de cura?

Sabe aquele amigo que você está influenciando à Cristo?

Sabe aquela vizinha que contou-lhe sem maiores delongas, grande parte das dificuldades que tem vivido?

O Senhor pode tê-los colocado em Seu caminho! E digo mais: Ele pode ter confiado em seu caminho, para que você exerça o seu papel de "sal da terra e luz do mundo", auxiliando e acolhendo no que for preciso!

Fique atento aos lugares em que o Senhor te coloca! No emprego novo, na faculdade, numa simples festa de aniversário... Você pode ter sido colocado (a) ali por Deus para intervir positivamente na vida das pessoas!

Lembre-se da rainha Ester, judia, e vivendo na Pérsia, foi usada pelo Senhor para pedir o favor do rei pelos judeus, e para jejuar por sua vida e seu povo que corria risco de morte. Como disse seu primo Mardoqueu: "Quem sabe não foi para um momento como este que você chegou à posição de rainha?" (Ester: 4:14).

Creio que, do mesmo modo que o Senhor usou Salomão e outros reis e profetas para abençoar a vida do Seu povo, nos nossos dias Ele ainda nos usa para abençoarmos a vida dos que nos cercam!

Filhos naturais, filhos espirituais, colegas de trabalho, liderados, familiares, amigos... todos os que nos cercam, necessitam que o Espírito que habita em nós venha transformá-los e guiá-los à esta mesma realidade espiritual.

Divida, frutifique, multiplique... exerça com amor o ministério de cuidar e edificar os que o Senhor te confiou!

Deus os abençoe!

No amor de Cristo,
Priscila

8 de jul de 2013

Obras da carne [Pornografia Virtual] e Santidade.


"Amados, peço-vos, como peregrinos e forasteiros, que vos abstenhais das concupiscências carnais que combatem contra a alma" (1Pedro 2:11).

Escrevo-lhes este texto, visto que, infelizmente, várias pessoas estão cativas ao vício pornográfico, e à outros tipos de imoralidade. Há um tempo atrás, lendo blogs e sites cristãos, fiquei impressionada com a infeliz estatística a respeito de homens e mulheres cristãos e não cristãos, pastores e obreiros de igrejas, e lamentavelmente até mesmo crianças, com este vício esmagador e destrutivo.

Antes de tudo, é importante entender o significado do termo concupiscência. Podemos entendê-lo como "desejo imoderado de satisfazer a sensualidade", "apetite sensual" (Dicionário Priberam); ou ainda, à algum desejo carnal, (não necessariamente sensual) que desagrade à Deus.

Quero iniciar este texto, escrevendo sobre as obras de carne e sua separação com a santidade de Deus.

No verso destacado, Pedro escreve a respeito de sermos peregrinos deste mundo. Logo, as obras da carne, tão comumente praticadas neste mundo, não podem fazer parte de nossa vida cristã regenerada. Quando nos convertemos à Cristo (em seu real sentido), passamos a ser considerados cidadãos dos céus, onde moraremos eternamente com Deus (Filipenses 3:20).

Paulo também escreveu aos romanos, a esse respeito: "Porque os que são segundo a carne inclinam-se para as coisas da carne; mas os que são segundo o Espírito para as coisas do Espírito. Porque a inclinação da carne é morte; mas a inclinação do Espírito é vida e paz. Porquanto a inclinação da carne é inimizade contra Deus, pois não é sujeita à lei de Deus, nem, em verdade, o pode ser. Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus."  (Romanos 8:5-8).

Enfatizo algumas partes deste texto bíblico no qual devemos aplicar muita atenção:

"Porque a inclinação da carne é morte; mas a inclinação do Espírito é vida e paz. Porquanto a inclinação da carne é inimizade contra Deus..."

Creio que inclinar-se à morte espiritual e à inimizade contra Deus é algo potencialmente sério. Não para menos, aqueles que praticam tais coisas, não herdarão o Reino de Deus (Gálatas 5: 19-21).

Deus nos oferece a eternidade ao Seu lado, imune de qualquer sofrimento ou maldade desse mundo, mas para isso é necessário entrar pela porta estreita, e como ouvi certa vez: "também pelo caminho estreito". 

Enquanto estivermos neste mundo, deveremos sempre dominar nossos desejos e buscar continuamente a santificação em relação ao que sentimos, proferimos, pensamos, agimos e olhamos!


Recentemente li algumas pesquisas a respeito de cristãos, e inclusive pastores de igrejas que frequentemente acessam pornografia virtual ou outro tipo de pornografia, e o número é chocante.

Podemos encaixar a pornografia – seja ela na internet, TV, revistas ou qualquer outro meio, – como obra da carne – a natureza pecaminosa que nos afasta de Deus, e é um caminho certo para a auto-destruição!

Conforme o estudo As obras da carne e o fruto do Espírito, da Bíblia de Estudos Pentecostal, percebemos ao menos três obras pecaminosas diversas dentro da pornografia. Confira as notas do autor Donald C. Stamps:

*Prostituição: (gr. pornéia), imoralidade sexual de todas as formas. Isto inclui, também, gostar de quadros, filmes ou publicações pornográficos (conforme Mt 5:32; 19:9; At 15:20,29 21:25; 1Co 5:1).

*Impureza: (gr. akatharsia), pecados sexuais, atos pecaminosos e vícios, inclusive maus pensamentos e desejos do coração (Ef 5:3; Cl 3:5).

*Lascívia: (gr. aselgeia), sensualidade. É a pessoa seguir suas próprias paixões e maus desejos a ponto de perder a vergonha e a decência (2Co 12:21).

Deus nos chamou à um estilo de vida santo, separado, puro. Mas à medida em que cedemos aos instintos da carne, às tentações de Satanás e nos amoldamos ao mundo, estamos pecando contra os princípios da Palavra de Deus a respeito da santidade, e nos afastando cada vez mais de Sua presença, e consequentemente, de viver a vida eterna com Ele.

Creio que, a firme decisão de confessar, e efetivamente abandonar os pecados, alcança o perdão e a purificação de Deus; conforme a Bíblia declara em 1 João: "Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça. (1João 1: 9-10). Portanto, definitivamente, precisamos escolher caminhar através do Espírito de Deus, e gerarmos Seus frutos que produzem vida, – e melhor, – vida em abundância com Deus!

Aos pais é importantíssimo que monitorem o material de acesso de seus filhos, como TV, internet, e outros. É interessante bloquear sites impróprios para menores, e manter uma boa comunicação com eles; sempre alertando e aconselhando devidamente quanto ao assunto.

E você que possui este hábito, ou conhece alguém que o faz, escolha entregar isto nas mãos do Senhor em oração, e dominar seus desejos carnais através de disciplinas espirituais: Frequente (ou aconselhe à frequentar) uma igreja onde seja ministrado em Espírito e em Verdade, discipline-se à ler a Bíblia todos os dias, separe períodos do dia para orar e colocar diante de Deus esta situação, e se possível, procure ter comunhão com pessoas de extrema confiança para orar com você e compartilhar quanto as coisas de Deus.

Ainda há tempo. Jesus perdoa aquele que se arrepende de coração e decide mudar de rumo. Escolha Deus!

E para finalizar, não somente um convite, mas também uma ordenança do próprio SENHOR à todos nós: "Sedes santos, porque eu sou santo" (1Pe 1:16).

Deus os abençoe!

6 de jul de 2013

Desertos espirituais e mananciais de Deus.


Postei hoje no Instagram a respeito do tema "desertos espirituais", mas como o espaço para escrever lá é mais curto e as postagens precisam ser mais objetivas do que aqui no blog, resolvi escrever à vocês mais detalhadamente sobre o tema.

Não sempre, mas geralmente, escrevo a cerca do que estou vivendo. Há pouco tempo atrás escrevi o texto "Quando sou fraco, sou forte" aqui no blog, retratando bem o que estava vivendo na época, e também fazendo uma analogia do deserto físico ao espiritual.

Gosto de compartilhar minhas experiências espirituais e testemunhos. Em primeiro lugar para testificar de minha gratidão à Deus por Seus grandiosos feitos em minha vida, – para o glorificar e levar outros à fazerem o mesmo, – mas também para servir de auxílio àqueles que vivem situações difíceis na vida espiritual e não sabem lidar com tal.

Estamos no propósito de 40 dias de jejum e oração por nossas famílias, iniciado em 01/06 e divulgado aqui no blog e nas demais redes sociais. Sou da opinião que não podemos espiritualizar todas as coisas, mas também sou convicta que muitas de nossas circunstâncias difíceis e conflituantes, são sim de cunho espiritual, e não se tratam de meramente acaso.

Já no início da campanha, comecei a sentir umas dores de cabeça muito fortes, insistentes, geralmente iniciando nos mesmos horários. É fato de que já tive várias crises de enxaqueca e mesmo cefaleias comuns, mas lembro-me de há poucos dias antes de iniciar a campanha relatar ao meu médico, em uma consulta de rotina, que não sentia há tempos sequer dores de cabeça comuns, me sentia bem.

Além do desgaste físico, outras coisas aconteceram. Cuidando normalmente das coisas de Deus todos os dias, estando feliz em minha vida pessoal, começaram à surgir pensamentos desencorajadores em minha mente, alguns sentimentos ruins, e pior, comecei a buscar à Deus com maior dificuldade, com muita opressão espiritual e pesadelos horríveis enquanto dormia. Nesse período li novamente a história de Jó, e apesar das dificuldades, lembrei da graça de Deus de não estar sendo acometida de algo pior.

Esta semana mesmo, na quarta-feira, acordei sentindo uma grande névoa opressiva ao meu redor e voltei à dormir esperançosa de acordar melhor. Passei por uma situação muito estranha: foi quase como um "sono induzido". Mal havia decidido dormir, e pude sentir nitidamente meus olhos bem fechados, (não conseguia abri-los), e em cima do meu corpo, (eu estava deitada de barriga para cima), alguma coisa, – alguém, – deitado em cima de mim! "Aquele alguém" tinha aproximadamente o meu tamanho, e pelo o que eu podia perceber, estava na mesma posição que eu – com corpo deitado e virado para cima. Senti também em minha cabeça uns arrepios, algo semelhante à presença de Deus! Não sei explicar se foi bom ou ruim. Foi estranho... comentei o fato com a minha mãe, e concordamos com a possibilidade de algum anjo de Deus estar sobre mim, me protegendo naquele momento.

As últimas semanas foram as piores desde o início da campanha. Estou sempre em paz, totalmente liberta dos problemas emocionais do passado, e grande foi meu estranhamento ao me deparar com minha alma perturbada, angustiada, um desânimo incomum em mim. 

São as colinas estéreis, descritas em Isaías 41. Os desertos da vida, o chão ressequido e sedento de Águas Vivas. 

Mas Deus está provando a minha fé, e a de todos aqueles que atravessam a sequidão... Por isso, pela graça de Deus, continuo com minhas disciplinas espirituais e me apegando às promessas da Palavra de Deus que não nos permitem recuar; antes, nos levam à avançar!

Tenho aberto várias vezes em Isaías 41.

"Você, porém, ó Israel, meu servo, Jacó, a quem escolhi, vocês, descendentes de Abraão, meu amigo, eu os tirei dos confins da terra, de seus recantos mais distantes eu os chamei. Eu disse: "Você é meu servo"; eu o escolhi e não o rejeitei. Por isso não tema, pois estou com você; não tenha medo, pois sou o seu Deus. Eu o fortalecerei e o ajudarei; Eu o segurarei com a minha mão direita vitoriosa. "Todos os que o odeiam certamente serão humilhados e constrangidos; aqueles que se opõem a você serão como nada e perecerão. Embora procure os seus inimigos, você não os encontrará. Os que guerreiam contra você serão reduzidos a nada. Pois eu sou o Senhor, o seu Deus, que o segura pela mão direita e lhe diz: Não tema; eu o ajudarei. Não tenha medo, ó verme Jacó, ó pequeno Israel, pois eu mesmo o ajudarei", declara o Senhor, seu Redentor, o Santo de Israel. "Veja, eu o tornarei um debulhador, novo e cortante, com muitos dentes. Você debulhará os montes e os esmagará, e reduzirá as colinas a palha. Você irá peneirá-los, o vento os levará, e uma ventania os espalhará. Mas você se regozijará no Senhor e no Santo de Israel se gloriará. "O pobre e o necessitado buscam água, e não encontram! Suas línguas estão ressequidas de sede. Mas eu, o Senhor, lhes responderei; eu, o Deus de Israel, não os abandonarei. Abrirei rios nas colinas estéreis, e fontes nos vales. Transformarei o deserto num lago, e o chão ressequido em mananciais. Porei no deserto o cedro, a acácia, a murta e a oliveira. Colocarei juntos no ermo o cipreste, o abeto e o pinheiro, para que o povo veja e saiba, e todos vejam e saibam, que a mão do Senhor fez isso, que o Santo de Israel o criou. (Isaías 41:8-20).

Graças à Deus hoje tive um bom dia! Pela misericórdia do SENHOR tenho escrito todos os dias no Instagram, tenho buscado à Deus, mas eu quero mais. Não posso e não devo me conformar ao que recebi, ao que um dia recebi e preciso ver renovado em minha vida! 

Por isso eu tomo posse de Isaías 41, e peço que se esta Palavra falar ao seu coração, você faça o mesmo. Precisamos viver pela fé, como a Palavra já nos advertiu há muitos anos atrás. 

Pode ser difícil. Há incertezas, dúvidas, indagações... mas firme-se nas promessas de Deus em sua vida. Traga à memória aquilo que te dá esperança. Profetize o manancial no solo estéril, o exército vivo aos ossos secos...

Leia a Bíblia. O poderoso legado de Deus há de nos consolar e fazer descansar nas circunstâncias mais complexas da vida!

Deus te abençoe!

5 de jul de 2013

Por Cristo vale à pena pagar o preço!

Quantas tribulações nos atingem em nossa caminhada com Deus! Guerras de todo tipo sendo travadas, problemas aparentemente sem solução... 

Há os que questionem as "privações" do cristão; imaginam que a vida do povo de Deus seja um marasmo, uma chatice, "um mero fanatismo". "Afinal, por que servir à Deus se muitos que estão em uma vida cômoda, distantes da presença de Deus, estão em melhores condições; suas vidas estão bem sucedidas, são felizes"...? 

Mas não pensamos como esses. Sou dos que pensam que sempre vale à pena. Virão as dificuldades, as tribulações, as tristezas. Mas essa vida é passageira... Estou me preparando para a vida eterna! 

"Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente" (2Co 4:17).

Assista esse vídeo. Deus renovou minhas forças ao assisti-lo, e creio que fará o mesmo em sua vida, caso precise. 

3 de jul de 2013

Louvando à Deus e detendo o mal...


(Por Priscila Grah)

Tristeza. Quem nunca a viveu em demasia? Quem de nós não desejou detê-la, extingui-la, ansiou pela liberdade da alma...

Viver dias tristes faz parte da vida terrena. Mas conviver com tal sentimento é absurdo. Ainda que a alegria não volte voluntariamente, precisamos resgatá-la do poço de lama onde ela se enterra.

Há modos e maneiras de fazê-lo, mas quero lhes contar o que tem funcionado à mim de modo excelente...

Experimente louvar à Deus. Pode parecer "desconfortável" de início, talvez não soe como algo muito sincero. Mas entoe as primeiras notas. Busque do fundo de suas entranhas a necessidade de fazê-lo, de engrandecer o Autor da vida! Faça do louvor sua oração sincera, ore os mais belos cânticos quando você por conta própria já não consegue expressar nada.

Experimente.

O mau não pode prevalecer na adoração. A dor não pode prevalecer. A angústia não pode. Deus pode. E prevalece.

2 de jul de 2013

Cumprindo o seu chamado.


Não raramente, vemos homens da Bíblia assustados com o chamado de Deus em suas vidas. O peso da responsabilidade envolvida, a complexidade de profetizar à povos rebeldes e obstinados. Imagino o pesar desses grandes profetas ao anunciar cativeiros, sofrimento e castigos iminentes. 

Talvez alguns conquistem ministérios motivados à suas aspirações egoístas, como para atrair para si notoriedade, prestígio, poder; outros, felizmente, possuem plena convicção de que receberam um chamado de Deus, para unicamente agirem como instrumentos Dele.

Deus é que escolhe quem usar em Sua obra, e em Sua mente insondável, muitas vezes usa grandemente os "menos prováveis" à olhos humanos. Paulo escreveu à igreja de Corinto: "Irmãos, pensem no que vocês eram quando foram chamados. Poucos eram sábios segundo os padrões humanos; poucos eram poderosos; poucos eram de nobre nascimento.Mas Deus escolheu as coisas loucas do mundo para envergonhar os sábios, e escolheu as coisas fracas do mundo para envergonhar as fortes." (1 Coríntios 1:26-27).

Muito comumente, este chamado não se cumpre com facilidade. Seja a partir das muitas retaliações espirituais, seja pela própria dificuldade em executá-lo. Veja o caso de Ezequiel. Deus o advertiu que não temesse Israel e suas palavras (Ez 2:6); que não o iriam ouvir pois toda a nação estava endurecida e obstinada (Ez 2:7). Ezequiel devia falar à seus compatriotas exilados; muito provavelmente desgastados e sofridos, por conta dos próprios pecados que o levaram àquela situação cativa. 

Imagine-se profetizando no meio de um povo de palavras duras, relutante à ouvir tudo o que o próprio Espírito do Senhor o inspira à dizê-lo. Você não possui honra, moral, ou vida social entre o povo. Não obstante, não entregar palavras de advertência quando Deus o ordena a fazê-lo, pesa como iniquidade em você mesmo, por conta da omissão de não haver profetizado. Não para menos, Ezequiel sentiu-se amargurado e cheio de ira ao receber seu chamado da parte do Senhor (Ez 3:14).

Mas não escrevo este texto para lembrá-lo das dificuldades em cumprir o que Deus determinou à sua vida ministerial. Escrevo para lembrá-lo que, independente dos sofrimentos possíveis, a obediência ao que Deus nos entregou é sempre o melhor caminho, e Ele sempre capacitará os seus servos à executarem a obra. Uma parte do texto de Ezequiel 3 chamou-me muito a atenção e gostaria de compartilhar:

"Mas a nação de Israel não vai querer ouvi-lo porque não quer me ouvir, pois toda a nação de Israel está endurecida e obstinada. Mas eu tornarei você tão inflexível e endurecido quanto eles. Tornarei a sua testa como a mais dura das pedras, mais dura que a pederneira. Não tenha medo deles, nem fique apavorado ao vê-los, embora sejam uma nação rebelde". E continuou: "Filho do homem, ouça atentamente e guarde no coração todas as palavras que eu lhe disser. Vá agora aos seus compatriotas que estão no exílio e fale com eles. Diga-lhes, quer ouçam quer deixem de ouvir: Assim diz o Soberano Senhor". Depois o Espírito elevou-me, e ouvi esta estrondosa aclamação: "Que a glória do Senhor seja louvada em sua habitação! (Ezequiel 3:7-12).

Deus tornaria Ezequiel corajoso ao entregar as profecias. Deus o faria forte e determinado, a fim de capacitá-lo a executar seu chamado profético. Perceba que o Senhor pedia continuamente que Ezequiel não tivesse medo, nem se apavorasse. Esta observação permanece nos dias de hoje. Quando Deus entrega algo à seus servos, estes precisam anunciar a mensagem de Deus como diz o verso destacado: "quer ouçam, quer deixem de ouvir". No texto entendemos também que o Espírito de Deus o elevava (v.14), entrava no profeta enquanto este ouvia o que o Senhor lhe falava (v.2); e ainda vemos a presença do Espírito Santo em todo decorrer deste livro. É o Espírito Santo em nós que executará o chamado recebido da parte de Deus. Temos a total dependência do Espírito para realizar o ministério que nos coube. 

Por isso busque discernir do Senhor qual a sua missão, e como você pode ser útil ao Reino de Deus aqui na terra. À todos nós foi incumbido o propósito de fazer discípulos de todas as nações; e o "Ide" de Cristo pode começar a partir das pessoas mais próximas de nós, como amigos e família.

"E lhes disse: "A colheita é grande, mas os trabalhadores são poucos. Portanto, peçam ao Senhor da colheita que mande trabalhadores para a sua colheita." (Lc 10:2). 

E à você, que já possui plena e total convicção de seu chamado, cumpra-o com afinco e fidelidade, afinal, independente das adversidades é o SENHOR quem te capacita à cumpri-lo, e acima das dificuldades encontra-se um grande privilégio de participar da expansão do Reino.

Deus te abençoe!